Solidariedade     20 de março de 2018 10:03
Autor: Gislaine Fontoura
Araranguá

Adear faz pedágio para pagar pessoal


A Associação dos Deficientes Físicos de Araranguá (Adear) realizou neste fim de semana um Pedágio Solidário, com intuito de angariar verbas para manter a instituição. De acordo com o presidente da Adear, Adilson Duarte, que tem o membro inferior direito amputado, a ação é realizada a cada três ou quatro meses. “A gente precisa do pedágio para manter a instituição, pagar água, luz, aluguel, internet, telefone. Nós temos uma ajuda de custo da Prefeitura de Araranguá, mas sem as doações não conseguimos sobreviver”, declarou.

O pedágio aconteceu no sábado, na avenida Sete de Setembro, no Centro de Araranguá, das 9 até às 15 horas. Segundo Dilma Silveira de Freitas, tesoureira da associação, a entidade tem custos com aluguel, profissionais da equipe técnica. “Nós pagamos aluguel, profissionais da equipe técnica, hoje a Adear conta com psicólogo, assistente social, médico, secretária, pedagogo, educador físico e para poder pagar todo este pessoal temos que correr atrás”, revelou.

A associação funciona na rua Governador Irineu Bornhausen, nº 26, nos fundos do Hospital Bom Pastor, no Centro de Araranguá e atende mais de 500 associados, nas quartas e sextas-feiras, das 14 às 17 horas. A Adear oferece vários tipos de serviço, como orientações para documentação, carteiras de Passe Livre, empréstimos de cadeiras de rodas, colchões pneumáticos, muletas, bengalas, camas hospitalares e atendimentos com os técnicos.

O presidente da associação agradeceu aos colaboradores do Pedágio Solidário. “Quero agradecer a população que parou no pedágio, ficamos o dia inteiro no sol e o pessoal aderiu e colaborou com o valor que pôde. Muito obrigado”, disse.

Mapa de Editorias