Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Sant' Helena Coelho é bacharel em Comunicação Social, com especialização em Jornalismo. Também é bacharel em Psicologia e bacharelando em Ciências Políticas. Tem MBA em Jornalismo Digital e em Administração e Marketing. Em 1990 fundou o Jornal Correio do Sul, assim como foi um dos fundadores da Rádio 93 FM em 2010. Atua também como produtor cultural e escritor.

21 de janeiro de 2015 05:00

Notícias desta quarta-feira, dia 21/01/15

Brasil seria bem melhor se nossas leis contra o tráfico fossem como na Indonésia. A maioria pensa assim, só que ninguém fala


Que Deus abençoe quem matou o traficante

Recebi e-mail de leitor contestando nota que publiquei esta semana, afirmando que concordava com a execução do traficante brasileiro Marcos Archer pelo governo da Indonésia. O e-mail é extenso, mas em resumo ressalta que o dom da vida é dado por Deus e que só ele pode tirá-lo. Também enfatiza que um crime não justifica o outro e que a execução de Marcos não resolverá o problema do tráfico no país. De minha parte, transcrevo a resposta que enviei:

Prezado leitor. Em minha trajetória como jornalista ao longo dos últimos 25 anos tenho me deparado cotidianamente com o sofrimento alheio, que por vezes, ainda que não devesse, acaba se transformando em meu próprio sofrimento. Falo de jovens mortos ou que mataram, de moças emergidas no mundo do crime via prostituição, de mães que perderam seus filhos para abrigos de menores por conta da carceragem, e uma infinidade de outras mazelas que me faz pensar, definitivamente, que o inferno se faz presente entre nós. Um sofrimento que, em minha ingenuidade, pensei que pudesse contribuir para seu fim através do jornalismo. Infelizmente a realidade tem se mostrado bem mais voraz do que meus vãos atos de heroísmo intelectual.

Estes e centenas de outros exemplos que poderia lhe ressaltar, tiveram, em minha experiência profissional, o vício em drogas como seu principal fator desencadeador. Como agente ativo deste processo, temos, então, a figura do traficante. É através dele que é deflagrado grande parte do processo de destruição e autodestruição de nossa sociedade. Tudo isto, ressalto, não ouvi falar. Ao contrário, vi pessoalmente. Vi meninas de doze, treze anos, se prostituirem por uma pedra de crack. Vi garotos matarem e morrerem pelo vício. Vi até mesmo uma criança de quatro anos viciada, porque sua mãe, alucinada pela droga, alimentava o filho com entorpecentes para que ele não chorasse de fome. Do outro lado da moeda também vi, e vejo, traficantes andando em carrões, ostentando mulheres em baladas chiques, e andando por ai, como bons samaritanos.

O traficante é, de longe, o mais perverso dos bandidos. Em um ano ele pode, sozinho, aniquilar com centenas de vidas, destruindo-as completamente, atitude dificilmente alcançada até mesmo por um serial killer no mesmo espaço de tempo. Centrado em sua maldade, ele não dá a menor importância a vida alheia. Ao contrário, vangloria-se de seu rastro de destruição, já que é justamente da convulsão social que ele se alimenta e se procria.

A execução de Marcos Archer de fato não irá acabar com o tráfico em lugar algum. Isto só seria possível se todos os traficantes fossem executados, em todo planeta. De minha parte rogo para que Deus, que já permitiu o extermínio de tantas doenças no mundo, estenda sua mão contra esta praga também.

Inferno astral

PSDB de Sombrio definitivamente parece não viver seu melhor momento. Detonado pelo coordenador regional do partido, Hélio Henrique Silva, o tucanato sombriense agora é acusado de desmando interno. Ronaldo Souza, que foi pré-candidato da sigla a vereador em 2012, entrou em contato para afirmar que por conta de um suposto desleixo partidário está inelegível por quatro anos. “Mesmo não tendo concorrido eu teria que fazer uma quitação eleitoral dentro de um prazo. Isto poderia ter sido feito junto com as fichas dos candidatos que concorreram , mas não foi feito. Quando fui fazer pessoalmente o prazo há havia passado. Como castigo fiquei quatro anos inelegível”, comenta Ronaldo, que diz torcer para que o PSDB de Sombrio renove seu comando.

Balança do PP

Balança política do PP em Sombrio está levemente inclinada para uma candidatura do ex-presidente da Câmara de Vereadores, Hélio Matos, a prefeito em 2016. Também é muito bem cotado o ex-prefeito Jusa Tiscoski. Se política fosse um jogo matemático, se poderia dizer que Hélio tem 60% de chances de ser candidato, contra 40% de Jusa. A favor de Hélio pesam o fato dele nunca ter disputado uma eleição executiva e de estar na fila esperando por uma oportunidade há muito tempo, além de ser um histórico do partido e tio do deputado estadual José Milton Scheffer. A favor de Jusa está o desejo do PP por revanche, já que ele perdeu o pleito de 2012 para o atual prefeito Zênio Cardoso (PMDB), aliado, é óbvio, a seus predicados enquanto prefeito por quatro anos.

Mais de Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Coelho

Dema é confirmado como novo Secretário Regional

Empresário sombriense disputada com a coordenadora regional do PSD,...

Rolando Christian Coelho

Sasso: PP de Araranguá terá candidato sim

Para presidente progressista da Cidade das Avenidas, coligação com...

Rolando Christian Coelho

Briga tucana é motivada pela disputa pelo...

Coordenador regional do PSDB acusa tucanos de agirem de forma...

Rolando Christian Coelho

Maior probabilidade é de que o PMDB componha...

Possibilidade do PMDB ou do PP se aliar ao PT em 2016 em Araranguá...

Mapa de Editorias