Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Sant' Helena Coelho é bacharel em Comunicação Social, com especialização em Jornalismo. Também é bacharel em Psicologia e bacharel em Ciências Políticas. Tem MBA em Jornalismo Digital e em Administração e Marketing. Em 1990 fundou o Jornal Correio do Sul, assim como foi um dos fundadores da Rádio 93 FM em 2010. Atua também como produtor cultural e escritor.

8 de Fevereiro de 2018 07:54

Rolando Christian Coelho, 08/02/2018

Dobradinha entre PP e PSDB em Sombrio já é tida como certa no meio político local.


Peri e Pinho podem compor para 2020 – 

 

Já bem dizia o ex-governador mineiro Magalhães Pinto: A política é como as nuvens, a cada momento que se olha para elas, a formação está diferente.

Até o início de dezembro do ano passado tudo levava a crer que o vereador sombriense Peri Soares (PP) seria cassado por suposta compra de votos. Depois de julgamento em primeira instância, além da condenação a perda de mandato, Peri foi sentenciado a multa e a oito anos de inelegibilidade. Paralelo a isto, na Câmara Municipal de Vereadores, vinha sendo articulada de forma franca o projeto de eleição do vereador Daniel Palito (PSB) para o comando da Mesa Diretora da Casa. Supostamente, para seu intento, Palito teria os votos dos seis vereadores de situação e ainda do vereador Marcello Areão (PT), que se elegeu pela oposição em 2016.

Diante dos fatos, tudo se desenhava para que 2018 fosse iniciado com duas novidades: a entrada do suplente de vereador Nano Freitas (PSD) no legislativo, por conta da provável cassação de Peri, e o início dos trabalhos legislativos sob o comando de Daniel Palito. O problema é que, como dizia Magalhães Pinto, a política é como as nuvens.

Rompido dezembro, no dia 14, o recurso de Peri Soares foi julgado parcialmente procedente pelo Tribunal Regional Eleitoral, e sua absolvição em segunda instância começou a se desenhar. Duas semanas depois, o vereador Fabiano Pinho (PSDB) anunciou sua intenção de disputar a presidência da Câmara de Sombrio, com o apoio dos vereadores do PP. Intenção que se confirmou, concretizando-se da posse de Pinho como novo presidente do legislativo. Ato seguinte, no dia 25 de janeiro, o julgamento em segunda instância de Peri Soares foi concluído, confirmando sua absolvição.

Estes dois fatos políticos que correram praticamente em paralelo acabaram reconfigurando o cenário político sombriense com vistas à 2020. Peri foi alçado, de forma automática, como pré-candidato do PP à Prefeitura de Sombrio. Já Fabiano Pinho (PSDB) passou a ser cotado para compor como vice em uma chapa progressista na próxima eleição municipal. Vale lembrar que a menos de dois meses esta possibilidade sequer era ventilada, e hoje já vem sendo trabalhada como uma possibilidade real.

Por óbvio que uma dobradinha entre Peri e Pinho em 2020 não é uma verdade absoluta, mesmo porque tanto o PP, quanto o PSDB, e outros partidos ligados a oposição, também possuem outros postulantes internos, e interesses difusos quando o assunto é coligação. O PSD, por exemplo, possui um rosário de nomes que poderia compor com os progressistas na condição de vice. Todavia, o encaminhamento de uma chapa entre Peri e Fabiano Pinho não soa estranho ao mercado eleitoral, principalmente porque eles demonstram disposição para o embate eleitoral majoritário, algo que está cada vez mais raro de se observar no meio político.

 

Ciro e Haddad

Diante a eminência de uma eleição sem Lula da Silva (PT) como candidato à Presidência, e com o natural desgaste sofrido pelo PT nos últimos anos, partidos de centro-esquerda já começar a admitir a necessidade de uma dobradinha entre brizolistas e petistas. A ideia inicial é a de lançar Ciro Gomes (PDT) como candidato a presidente, e o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), como candidato a vice. No que diz respeito a uma composição com tendência ideológica marxista, de fato, a chapa é forte, principalmente porque Ciro faz o tipo brigão, que é tudo o que o eleitor do PT quer nesta altura do campeonato. Solto, ou na cadeia, Lula seria o garoto propaganda para lá de ideal num processo eleitoral que já se anuncia para lá de disputado, mesmo antes das cartas serem colocadas na mesa.

 

Conturbado

Confirmação no STF da condenação em segunda instância contra o deputado federal João Rodrigues (PSD), por improbidade administrativa, animou o cenário político ontem, em Florianópolis. Pelo menos o cenário em que estão inseridos os defensores do deputado estadual Gelson Merisio (PSD), que rivaliza com Rodrigues pela primazia de ter a indicação de sua sigla para disputar a majoritária do pleito estadual deste ano. Em contra-partida o PSD do Sul do Estado acordou cabisbaixo. É que ainda não se sabe ao certo qual caminho o partido irá tomar a partir de agora em nossa mesorregião. Em princípio o Plano B será de hipotecar apoio ao ex-deputado estadual Júlio Garcia, para que ele tenha força e prestígio para articular alguma alternativa à candidatura de Merisio. Vale lembrar que o STF já encaminhou a Polícia Federal mandato de prisão contra João Rodrigues, que está de férias nos EUA e deverá ser preso assim que chegar ao Brasil, que também ficou inelegível por oito anos.

 

Caminho certo

Abertura de dois atacados, do setor de alimentação, nos próximos meses em Sombrio, promete movimentar a economia do município. Expectativa é que as duas empresas faturem no conjunto cerca de R$ 10 milhões por mês, gerando 300 empregos diretos. Aliado a empreendimentos como o Sombrio Moda Shopping e o Outlet Japonês, além do atacado Litoral Sul, também do setor de vestuário, o município vem se tornando um referencial no mercado de consumo da região Sul do Estado. Os investimentos neste setor acabam complementando a franca vocação que Sombrio tem na área industrial, e que acabaram, de fato, solidificando a economia local nos últimos anos. Se iniciativa privada e poder público se preocuparem com a o crescimento ordenado do município, Sombrio tem tudo para se transformar num expoente econômico de Santa Catarina.

 

 

Pobres crianças

Amanhã começa os festejos de Carnaval no país, o que não será diferente, em especial, nos municípios litorâneos de nossa região. Nos últimos anos, infelizmente, o que temos visto em muitas de nossas praias é a mais pura degradação da raça humana, com crianças ‘pulando Carnaval’ ao som de músicas de baixíssimo calão, em muitos casos executadas por bandas, ou som mecânico, pagos com dinheiro público. Ocasiões em que as autoridades competentes simplesmente somem do mapa. Dificilmente em 2018 a história será diferente, mas não custa alertar, ao menos aos pais e mães de boa índole, quanto ao perigo moral que representa alguns ambientes públicos voltados ao Carnaval, que mais se assemelham a Sodoma e Gomorra. Não se trata de puritanismo, ou tão pouco de falso moralismo. Trata-se pura e simplesmente de lisura no processo de educação de nossas crianças, que têm sido cada vez mais doutrinadas com base na nos princípios da perversão.

FRASE

“Todos os governos são uma contradição em si próprios. Eles vivem da boa gestão da iniciativa privada, mas não são capazes de gerenciar seus próprios desígnios. Comem avidamente, mas não sabem cozinhar”.

Beijamin Constante (1836/1891) – Militar e estadista brasileiro

Charge

Mais de Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Coelho

Líderes do PSD estão, de novo, entre a cruz e a...

Prefeitos, vices e vereadores da região têm quem conviver com uma...

Rolando Christian Coelho

A fora Zé Milton e Mota, outros 5  já estão...

Lisiane Tuon (DEM), Ulisses Gabriel (PSD), Evandro Scaini (PSD), Nego...

Rolando Christian Coelho

Mesmo com a sombra de Amin, Merisio se mantém...

Candidato ao governo estadual, deputado Gelson Merisio é, de longe,...

Rolando Christian Coelho

Evandro Scaini diz que projeta fazer 30 mil votos

Ex-prefeito de Balneário Arroio do Silva irá concorrer a deputado...

Mapa de Editorias