Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Sant' Helena Coelho é bacharel em Comunicação Social, com especialização em Jornalismo. Também é bacharel em Psicologia e bacharel em Ciências Políticas. Tem MBA em Jornalismo Digital e em Administração e Marketing. Em 1990 fundou o Jornal Correio do Sul, assim como foi um dos fundadores da Rádio 93 FM em 2010. Atua também como produtor cultural e escritor.

9 de março de 2018 00:37

Rolando Christian Coelho, 09/03/2018

Prefeito de Joinville e deputado federal João Paulo Kleinubing podem compor majoritária encabeçada por Eduardo Moreira


Moreira trabalhará para ter Udo como vice /
Governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB) já tem definida sua estratégia com vistas ao pleito estadual deste ano. Encaminhada a renúncia do governador Raimundo Colombo (PSD) no início de abril, Moreira pretende convencer o prefeito de Joinville, Udo Döhler (MDB), a tomar a mesma atitude. O passo seguinte seria convencer Udo a disputar a vice governadoria em uma chapa pura do MDB.
O projeto, por óbvio, é mais abrangente, e envolve também o deputado federal João Paulo Kleinubing, que migrou do PSD para o DEM. João Paulo faria parte da majoritária através de uma candidatura ao Senado Federal. A outra vaga de candidato ao Senado teria que vir inevitavelmente do Oeste. Neste sentido quem é lembrada é a esposa do deputado federal João Rodrigues (PSD), Fabiana Paula Matte Rodrigues, que se desfiliou do PSD e deve ir para o DEM, a exemplo de Kleinubing. Fabiana tem forte atuação política naquela região, tendo uma liderança equivalente a do marido.
O que faria Udo Dohler renunciar a prefeitura do maior município do Estado, para concorrer como candidato a vice-governador, é o legado a ser deixado por Eduardo Moreira. É que, caso eleito este ano, Moreira não poderá ir à reeleição em 2022. Sem grande simpatia por Mauro Mariani, e muito menos por Dário Berger, o possível futuro governador acabaria convergindo seus esforços em benefício de Udo Döhler.
Vale lembrar que uma composição desta envergadura tem forte potencial eleitoral, com reais chances de vitória, principalmente por conta da desarticulação do PSD, e da insistência de Esperidião Amin de querer ser mais uma vez candidato ao governo pelo PP.
 
Notas

Candidato a prefeito de Santa Rosa do Sul em 2012, Geovano Candido Gomes (MDB) diz que deverá transferir seu domicílio eleitoral para Sombrio ou Balneário Gaivota. Mesmo destino deverá tomar Alexandre Isoppo (MDB), filho do ex-prefeito sulsantarrosense, José Aquino Isoppo (MDB).

Com deputado federal João Rodrigues (PSD) fora da disputa eleitoral deste ano, por conta de sua condenação em segunda instância, que está definitivamente convencido de que deve disputar a Câmara Federal é o deputado estadual criciumense Ricardo Guidi (PSD). A saída do deputado federal João Paulo Kleinubing do PSD, para ir para o DEM, é outro motivador para Guidi, que, de fato, ficou com uma ampla base dentro de seu partido para ser trabalhada.
 
Presidente do PSD catarinense, deputado estadual Gelson Merisio, estará hoje pela manhã na sede da Aciva, em Araranguá, participando de uma mesa redonda com jornalistas da região. Assessoria errou no horário. Pela manhã, maioria dos analistas políticos da região têm programa em rádio e não podem participar de coletivas.
 
Migração de líderes políticos catarinenses para o DEM, a exemplo de João Paulo Kleinubing, Fabiana Paula Matte Rodrigues e possivelmente Júlio Garcia, dentre tantos outros, tem fácil explicação. Além do descontentamento com o atual comando do PSD catarinense, tais líderes estão embarcando em um projeto maior, que objetiva emplacar o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), como candidato a Presidência da República, apoiado pelo Palácio do Planalto.
Charge 

Mapa de Editorias