Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Sant' Helena Coelho é bacharel em Comunicação Social, com especialização em Jornalismo. Também é bacharel em Psicologia e bacharel em Ciências Políticas. Tem MBA em Jornalismo Digital e em Administração e Marketing. Em 1990 fundou o Jornal Correio do Sul, assim como foi um dos fundadores da Rádio 93 FM em 2010. Atua também como produtor cultural e escritor.

17 de agosto de 2018 00:00

Rolando Christian Coelho, 17/08/2018

PSD não registrou candidatura do ex-prefeito de Balneário Arroio do Silva, que agora tem até hoje para decidir se concorrerá ou não a deputado.


Scaini tem até hoje à tarde para registrar candidatura //

Meio político regional foi pego de surpresa, ontem, com a notícia de que o PSD Estadual não registrou a candidatura do ex-prefeito de Balneário Arroio do Silva, Evandro Scaini (PSD) a deputado estadual. O nome de Evandro foi aprovado em convenção e o lançamento de sua pré-candidatura, em Arroio, chegou a ser prestigiada pelo candidato a governador de seu partido, Gelson Merisio, que, em tese, é quem daria a última palavra quanto a quem seria, e quem não seria, candidato ao legislativo catarinense.
De forma escancarada, o meio político atribuiu ao ex-deputado estadual Júlio Garcia (PSD) o fato do nome de Evandro ter sido glosado, já que a candidatura do ex-prefeito prejudicaria a sua, na busca por uma vaga na Assembleia Legislativa. Evandro, por sua vez, não apontou culpados, pelo menos por ora. Ontem ele ressaltou que entende que “o jogo político é assim mesmo”, mas enfatizou que permanece candidato.
A lei eleitoral permite que um candidato aprovado em convenção registre sua candidatura, de forma autônoma, até 48 horas depois de seu partido ter promovido o registro dos demais candidatos na Justiça Eleitoral. Por conta disto, Evandro tem até as 17h30min de hoje para levar seu projeto adiante. Resta saber se ele irá querer continuar empunhando um projeto desta envergadura, diante de tamanha ingratidão.

Notas

Ex-deputado federal Leogedar Tiscoski (PP) começou a percorrer a região já na condição de candidato à Câmara Federal. Ontem esteve em Sombrio para comunicar sua decisão à familiares. Em princípio, Leodegar quer nortear sua campanha com propostas ligadas à saúde, educação e a segurança pública. Na área da segurança, referenciou o deputado federal Jorge Boeira (PP), ressaltando que pretende dar sequência ao projeto de descentralização e consolidação das unidades de ensino federal pelo Estado. Em princípio, o Progressista do Extremo Sul almeja fazer cerca de 40 mil para Leodegar, no conjunto dos 15 municípios da Amesc.

Entrada de João Rodrigues (PSD) e de Leodegar Tiscoski (PP) no pleito eleitoral deste ano, disputando à Câmara Federal, praticamente sepulta as chances de eleição de Ricardo Guidi (PSD) ao legislativo nacional. Rodrigues e Tiscoski devem tirar, tranquilamente, cerca de 30 mil votos que já estavam carimbados para Guidi. Solução para tentar reverter o prejuízo é buscar algo extremamente inovador diante do pleito deste ano, tentando cooptar, principalmente, o voto dos indecisos. A grande verdade é que Ricardo Guidi teve muito azar. João Rodrigues estava fora do jogo, por força judicial, até o último dia 14. Já Leodegar nem era cotados para ser candidato.

Deputado federal Jorge Boeira (PP) tem se esforçado para ressaltar a seus correligionários que abriu mão de ser candidato à reeleição por motivos meramente profissionais. De acordo com ele, suas atividades empresarias o têm absorvido em demasia, tornando o exercício parlamentar incompatível com seus negócios. A aposta em um mandato de senador, ou de vice-governador, seria uma espécie de divisor de águas em seu futuro pessoal. Se desse certo, os negócios seriam transferidos aos herdeiros. Como não deu, e pelo fato do mandato de deputado federal ter se transformado em algo corriqueiro, Boeira preferiu voltar à iniciativa privada.

Santa Catarina terá candidatos ao governo para todos os gostos. A esquerda vem com Ângelo Castro (PCO), Leonel Camasão (PSOL), Ingrid Assis (PSTU) e Décio Lima (PT). O centro tem as candidaturas de Gelson Merisio (PSD), Mauro Mariani (MDB) e Rogério Portanova (Rede). Já a direita traz aos eleitores as candidaturas de Jossé Pereira (Patriotas) e Carlos Moisés da Silva, o Comandante Moisés (PSL). Quem quiser colocar Portanova na esquerda, Merisio na direita e Décio Lima no centro, fique a vontade. Além dos nove candidatos ao governo, outros 14 disputam o Senado, além de 241 que disputam à Câmara Federal, e outros 460 que disputam a Assembleia Legislativa.

Charge

Mais de Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Coelho

Algumas candidaturas femininas já levantam...

Há candidatas que não estão usando nem mesmo suas próprias redes...

Rolando Christian Coelho

Facada atingiu mais Alckmin do que o próprio...

Candidato do PSDB não poderá contar com votos que fatalmente se...

Rolando Christian Coelho

Ganância do Estado foi o que criou Jair Bolsonaro

Grande verdade é que a sociedade cansou de carregar a máquina...

Rolando Christian Coelho

Falta sintonia entre candidatos daqui de baixo e...

Mauro Mariani foge de Henrique Meirelles, enquanto Merisio não quer...

Mapa de Editorias