Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Sant' Helena Coelho é bacharel em Comunicação Social, com especialização em Jornalismo. Também é bacharel em Psicologia e bacharelando em Ciências Políticas. Tem MBA em Jornalismo Digital e em Administração e Marketing. Em 1990 fundou o Jornal Correio do Sul, assim como foi um dos fundadores da Rádio 93 FM em 2010. Atua também como produtor cultural e escritor.

19 de abril de 2017 00:55

Rolando Christian Coelho, 19/04/2017

O patriarca da família, Emil Odebrecht, nasceu na Prússia em 1835, tendo morado em Blumenau até 1912, ano em que faleceu.


Família Odebrecht é de Santa Catarina

 

Quase ninguém sabe, mas a família Odebrecht, proprietária do Grupo Odebrecht, que está envolvido até o pescoço na Lava Jato, tem sua origem, no Brasil, em Santa Catarina. Os Odebrecht fazem parte da leva de imigrantes alemães e prussianos que chegaram a região de Blumenau, a partir de 1850. Marcelo Odebrecht, que se tornou o principal delator da Lava Jato, é tataraneto de Emil Odebrecht, o primeiro membro da família a chegar no Brasil. Boa parte da família ainda vive na região de Blumenau.

O patriarca Emil Odebrecht nasceu na Prússia em 1835, tendo falecido em Blumenau em 1912. Ele era engenheiro e foi um dos responsáveis pelo planejamento urbano de várias colônias alemãs que estavam sendo instaladas, naquele momento, no Norte catarinense. Emil era o engenheiro preferido de Hermann Otto Blumenau, considerado o fundador do município de Blumenau. Especializado em topografia, Emil traçou várias das atuais cidades do Vale do Itajai. Ele também teve franca atuação no planalto de nosso Estado, prestando serviços de topografia e engenharia nesta região.

Um dos filhos de Emil se chamava Emílio. Ele nasceu em Blumenau em 1894 e seguiu os passos do pai no que diz respeito a engenharia. Além de engenheiro, ele se dedicou a projetos empresariais, tendo realizado pela primeira vez no Brasil obras com concreto armado. Na década de 1920, Emílio começa a realizar uma série de obras para o Governo Federal no Nordeste brasileiro, se estabelecendo inicialmente em Recife, no Estado de Pernambuco, onde funda a empresa Isaac Gondim e Odebrecht Ltda, em parceria com o também empresário Isacc Gondim. Em 1924 ela se muda para Salvador, na Bahia, onde atua na reurbanização da capital baiana. Seus negócios cresceram muito durante o governo de Getúlio Vargas (1930/1945), já o tonando muito jovem um milionário.

Emílio é pai de Norberto Odebrecht, que nasceu em 1920 em Recife mas cresceu em Salvador. Em 1944, aos 24 anos, ele cria a Organização Odebrecht, que mais tarde passaria a ser chamada de Grupo Odebrecht. Em poucos anos o Grupo Odebrecht passa a dominar o mercado de construção civil de todo o Nordeste, atuando tanto na iniciativa privada quanto junto ao poder público.

Em 1945 nasce o primeiro filho de Norberto, que ele batizou com o nome de Emílio Odebrecht, em homenagem a seu pai. Emílio, por sua vez, é pai de Marcelo Odebrecht, preso na Operação Lava Jato.

Mesmo estabelecida no Nordeste, a célula da família ligada a construção civil parece não ter esquecido de suas origens catarinenses. Coincidência ou não, o fato é que tanto o candidato do PSDB à Prefeitura de Blumenau, Napoleão Bernardes, quando o candidato do PSD, Jean Kuhlmann, receberam, supostamente, dinheiro ilícito da Odebrecht para suas campanhas.

 

Interdições (I)

Continua sobrando para meio mundo a interdição judicial em sete escolas estaduais da Comarca de Sombrio. Depois da queda do Secretário Executivo da ADR, Ivan Milanez Ávila, quem também foi exonerado de suas funções foi o gerente regional de Educação, Nilson Costa, o Tainha. No embalo, a assessoria jurídica da ADR também será mudada. Em princípio, as exonerações se deram por conta de tropeços no processo licitatório que visava a contratação de empresa, ou empresas, para a adequação das escolas interditadas. Tais tropeços seriam os responsáveis pela necessidade de um novo trabalho visando as licitações. O novo Secretário Executivo da ADR, Heriberto Schmidt, no entanto, desconversa e prefere não entrar neste assunto de forma mais detalhada, ressaltando que as exonerações fazem parte, meramente, de um processo de ajuste de funções na Agência Regional de Desenvolvimento.

 

Interdições (II)

O fato é que as licitações, que já deveriam estar com seu processo quase concluído, começarão a ser abertas apenas hoje. A primeira servirá para contratar empresa especializada em limpeza de caixas d’água e dedetização. Amanhã será aberta outra licitação para as adequações exigidas pelo Corpo de Bombeiros, como a colocação de extintores, iluminação adequada, placas de emergência e de saída. Na segunda-feira que vem será feita uma terceira licitação, visando cumprir as exigências da Vigilância Sanitária. Neste sentido, a empresa vencedora será responsável pela construção de casas de gás, colocação de ventilação, reparos em cozinhas e obras similares. Vale lembrar que também serão necessários outros processos licitatórios ligados a obras de infraestrutura. É o caso da Escola Básica Protásio Joaquim da Cunha, no bairro São José, em Sombrio, que precisará ter seu telhado trocado.

 

Empolgado

Apesar de todos os pesares que acometem a Prefeitura Municipal de Araranguá, a começar por uma dívida de cerca de R$ 35 milhões em precatórios, vice-prefeito Primo Júnior (PR) não tem demonstrado desmotivação no que diz respeito ao poder público. De acordo com ele, os obstáculos existem para serem transpostos, e isto não seria diferente no que diz respeito a atual gestão da Cidade das Avenidas, que enfrenta a pior crise financeira de sua história. “Vamos superar tudo e fazer um governo de resultados, que ajude o município a crescer, a evoluir”, comenta. Na mesma seara, o vice demonstra empolgação em relação a seu futuro político. “Tenho vontade de continuar na vida pública e dar sequencia a um projeto maior. Ninguém entra na política para ser vice sempre”, enfatiza, deixando claro que eleições futuras terão também sua presença como candidato. Vale lembrar que 2020 já está ai.

 

Igual para igual

Partido do polêmico deputado federal Jair Bolsonaro, o PSC fechará o mês de abril com diretórios constituídos em Araranguá, Sombrio e Balneário Gaivota. A sigla também já está com comissões provisórias constituídas em Jacinto Machado, São João do Sul, Passo de Torres e Turvo. De acordo com o Coordenador Regional do PSC, Jâneo Margutte, os demais municípios de nossa região terão o partido instituido nas próximas semanas. “Estamos trabalhando para que até o final de maio os 15 municípios da Amesc já contem com o PSC. As tratativas neste sentido estão bastante adiantadas”, comenta o Coordenador. Como parte das estratégias da sigla para atingir este objetivo, haverá uma série de reuniões em vários municípios da região com o deputado estadual Narcizo Parisotto (PSC) nos próximos dias 27 e 28 de abril. “Vamos entrar 2018 concorrendo de igual para igual com as grandes siglas da região”, comenta Jâneo.

 

Mais de Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Coelho

Bolsonaro: “Não leram, ou não entenderam”

Coluna de ontem era favorável a Bolsonaro, mas ainda assim recebeu...

Rolando Christian Coelho

O “perigo” Bolsonaro é mais que real

Bolsonaro é uma espécie de Lula da direita, só que sem medo de...

Rolando Christian Coelho

Afinal, quem comprou quem nesse país?

Advogado de Dilma diz que Eduardo Cunha comprou deputados. Mas qual...

Rolando Christian Coelho

Lula deve enfrentar Alckmin ou Bolsonaro

Maior dúvida, no entanto, é saber se petista poderá ou não...

Mapa de Editorias