Curioso

20/08/2017 12:00

Dupla de fotógrafas capta a essência de tribo no Sudão em série de fotos extraordinária


As fotógrafas Carol Beckwith e Angela Fisher possuem uma vivência de mais de 30 anos do registro de cerimônias, rituais e cotidiano de povos tribais africanos, o que fez com que suas imagens refletissem uma longa e profunda relação de respeito com os costumes e as pessoas dessas tribos, especialmente a Dinkas, no Sudão.

Contemplar essas imagens é como se abríssemos uma janela ao passado, observando traços de uma cultura rica e fascinante de um povo lindo, que preza pelo costume de seus ancestrais como forma de olhar para o futuro, nos deixando admirados e torcendo para que essas tribos nunca desapareçam, pois com certeza temos muito o que aprender com eles, veja alguns dos extraordinários registros das fotógrafas:

 

78468ad5288d433009367eeff5a5f3b3_L

Dinka Woman with Baby

Dinka Boy with Monitor Lizard

Dinka Woman Dancing

Dinka Woman Carrying Load

Dinka Man Covered in Ash

Dinka Woman with Corset Carrying Calabash

l_BF_DKA-001_1354059475

l_BF000DI_1228348327

l_BF018DI_1228348544

l_BF020DI_1228348760

l_BF022DI_1228348811

l_BF029DI_1229303512

l_BF032DI_1229307091

l_BF038DI_1229303744

l_BF046DI_1229307278

l_BF054DI_1228349246

l_BF056DI_1229307373

l_BF058DI_1229307434

l_BF066DI_1228349172

l_BF069DI_1228349325

l_BF072DI_1228349282

l_BF078DI_1229306497

l_BF084DI_1228349357

l_BF089DI_1229306527

l_BF092DI_1228349480

l_BF102DI_1228352557

l_BF104DI_1228349416

l_BF123DI_1228171056

l_BF126DI_1228171435

Há ainda um pequeno documentário disponível no canal da National Geographic no Youtube, contando um pouco a história das fotógrafas e mostrando as tribos (em inglês):

todas as fotos © Carol Beckwith e Angela Fisher


19/08/2017 12:00

Fantásticas fotos macro de formigas lutando entre si


“Os piores inimigos das formigas são outras formigas”, é o que disse o entomologista e fotógrafo Alex Wild. A gente percebeu pelas impressionantes fotos que você vai ver abaixo.

Formigas tem um dos mais interessantes sistemas de sociedade de todo o reino animal. Isso faz com que elas se tornem interessantes personagens de fotografias. Nesse trabalho chamado de “Ants Fighting” , Alex retratou esses interessantes insetos de perto, em situações de batalha ou de alguma disputa, usando uma objetiva macro. Veja algumas de nossas favoritas abaixo:

formiga-1
Formigas Tetramorium em uma briga territorial entre duas colônias.

formiga2
Formigas Azteca alfari Cecropia guardam sua árvore contra invasores. Trabalhando juntas, elas cercam e imobilizam seus oponentes.
ant3
Uma grande formiga Podomyrma gratiosa ataca uma colônia de formigas menores que passaram perto demais de seu ninho.
ant6
Formigas Nomamyrmex estão entre os poucos animais que conseguem atacar com sucesso o ninho de formigas cortadeiras. Nessa foto, as cortadeiras estão indefesas.
ant8
Formigas Azteca alfari Cecropia não toleram outras espécies nas árvores onde moram. Quando invasores são encontrados, eles trabalham em equipe para expulsá-los. Um fato interessante é que nem sempre intrusos são mortos – nesse caso, a formiga invasora foi simplesmente levada para a beira da planta e derrubada.
formiga
Formiga brasa adota uma típica posição de defesa: ferrão para cima com uma pequena gota de veneno à mostra.
formiga
Formigas Linepithema iniquum lutam para ter acesso à uma orquídea.
ant9
Formigas Oecophylla smaragdina eliminando uma Pheidole que passava pelo território delas.
No site do Alex Wild tem mais um monte de fotos incríveis. Passa lá pra ver todas.

13/08/2017 12:00

Máquina portátil faz cerveja em 4 dias


A moda da cerveja artesanal pegou, mas como nem todo mundo tem paciência para esperar o tempo de fermentação necessário para degustar a breja, novas soluções vem aparecendo.

Desenvolvedores holandeses criaram a MiniBrew, uma máquina de cerveja portátil que deixa a bebida prontinha em, no máximo, 15 dias!

 O aparelho parece muito com uma cafeteira gigante. De acordo com os criadores, a MiniBrew tem tecnologia Wi-Fi, produz até cinco litros de cerveja de uma vez e leva de 4 a 15 dias para fermentar a sua bebida (dependendo da intensidade de sabor desejado). O tempo de fermentação com a técnica normal é de 3 a 4 semanas.
 Através do app exclusivo é só escolher uma receita, colocar os ingredientes (já vendidos em kits) e colocá-los no recipiente. A máquina faz a mistura desses produtos de acordo com a necessidade da receita e regula a temperatura adequada para o processo. Após cerca de 3 horas essa fase já está concluída, então basta retirar o barril com a mistura e aguardar a fermentação.

MiniBrew custa U$899, cerca de R$2.800, e pode ser adquirida aqui. Já os kits, que são vendidos com ingredientes separados para cada receita, estão à venda no aplicativo compatível apenas com o sistema iOS. Assista ao vídeo do produto (em inglês):

Youtube - MiniBrew B.V., https://www.youtube.com/watch?v=i1-arKnxGGc&t=16s

Youtube – MiniBrew B.V.

Youtube - MiniBrew B.V., https://www.youtube.com/watch?v=i1-arKnxGGc&t=16s

Youtube – MiniBrew B.V.

Youtube - MiniBrew B.V., https://www.youtube.com/watch?v=i1-arKnxGGc&t=16s

Youtube – MiniBrew B.V.

Youtube - MiniBrew B.V., https://www.youtube.com/watch?v=i1-arKnxGGc&t=16s

Youtube – MiniBrew B.V.

Imagem de Divulgação | MiniBrew, https://www.minibrew.io/Imagem de Divulgação | MiniBrew
Imagem de Divulgação | MiniBrew, https://www.minibrew.io/Imagem de Divulgação | MiniBrew
Imagem de Divulgação | MiniBrew, https://www.minibrew.io/Imagem de Divulgação | MiniBrew
Imagem de Divulgação | MiniBrew, https://www.minibrew.io/Imagem de Divulgação | MiniBrew
Fonte(s): Hypeness, MiniBrew, Indiegogo, Youtube – MiniBrew B.V.

 


13/08/2017 00:00

Asteroide passará “raspando” pela Terra em outubro


Um asteroide do tamanho de uma casa vai passar próximo ao planeta Terra no próximo dia 12 de outubro, disseram astrônomos nesta quinta-feira (10).

Batizado de TC4, o asteroide passará a uma distância de 44 mil quilômetros do planeta, o que corresponde a um oitavo da distância entre a Terra e a Lua, informou a Agência espacial Europeia (ESA).

O objeto espacial já passou pela Terra em outubro de 2012, a uma distância de, aproximadamente, 88 quilômetros, ou seja, o dobro da distância estimada neste ano, e tem cerca de 15 a 30 metros de comprimento.

Segundo os cientistas, este fenômeno já era esperado, mas não sabiam a que distância e data correta. “Não vai atingir a Terra”, disse Detlef Koschny, da equipe de pesquisa “Near Earth Objects” (“Objetos perto da Terra”) da ESA. “Essa é a coisa mais importante a se dizer”, completou.

Os asteroides são corpos rochosos que sobraram da formação do sistema solar, há cerca de 4,5 milhões de anos atrás. Apesar de haver milhões destes objetos espaciais, a maioria encontra-se num cinturão entre as órbitras de Marte e Júpiter.

Qualquer entrada na atmosfera de um asteroide deste tamanho poderia desencadear uma explosão semelhante a que ocorreu em 2013 na cidade de Chelyabinsk, na Rússia. Um asteroide um pouco maior do que o “TC4”, com 40 metros de diâmetro, causou o maior impacto na história recente da Terra, quando explodiu sobre Tunguska, na Sibéria, em 1908.

Carregar mais

Mapa de Editorias