Religião

25/09/2017 10:00

Devotos caminham em oração e gratidão


O dia ainda não tinha aparecido, a madrugada estava chuvosa e cerca de 80 devotos de Santa Gertrudes, munidos de guarda-chuvas, se reuniram em frente à Casa das Irmãs Sacramentinas de Meleiro e iniciarem uma caminhada de 3 horas até o Santuário São Bento, em Morro Grande. A procissão começou por volta das 5 horas da manhã, de sábado e durante o caminho mais pessoas foram engrossando o número de fiéis, que chegou a quase o dobro em Morro Grande.

Acompanhados pelo o pároco de Meleiro, Ludgero, um carro de som e um ônibus para os devotos que cansaram e não aguentaram percorrer todo o caminho, os fiéis seguiram o trajeto hora em silêncio, hora orando, hora escutando música religiosa. A irmã Liliane, sacramentina de Bérgamo, explicou que a caminhada de fé é um momento de devoção, onde os devotos rezam pelo outro, pelo país e solidificam a união entre irmãos.

Para a irmã, a procissão é um momento de muita fé, gratidão, agradecimento a Deus pelo dom da vida. “A gente vai estar em uma união com aqueles que não puderam vir também”, declarou.

A caminhada de fé iniciou em 1996, quando Ana da Costa Osteto, moradora de Meleiro, percorreu o trajeto com sua irmã, para pagar uma promessa que fez pela recuperação da saúde do sobrinho, que na época tinha três anos e estava internado com falência nos rins. “Foi uma graça alcançada, eu iniciei somente com minha irmã, no ano seguinte, eu não tive condições de fazer, pois estava debilitada, no outro ano voltei a fazer e convidava amigas, o número foi aumentando e hoje se tornou estava peregrinação bonita, que está aí”, revelou.

Na época que Ana iniciou a caminhada, Santa Gertrudes era beata. Ela contou que o sobrinho atualmente está saudável. “Ele está ótimo, um baita moço, muito lindo. Além desta caminhada, nós nos unimos com as irmãs sacramentinas, todas as segundas-feiras, na nossa paróquia do Centro e fizemos a oração a Jesus Eucarístico, das 8 às 9 horas. É muito emocionante, eu sinto muita gratidão”, ponderou.

A procissão faz parte da programação da Festa em Honra a Santa Gertrudes, que acontece todo ano, na comunidade de São Bento, em Morro Grande, onde existe um santuário. Este ano, a programação iniciou no dia 1º deste mês, com uma novena da festa, intitulada ‘Catarina desde criança, tinha o desejo fixo de tornar-se santa’ e encerra no dia 1º de outubro, com caminhada, iniciando no município de Turvo e Missa Campal, às 10 horas com Mensageiros de Cristo e às 13h30min, com frei Rinaldo Stecanella.

 


21/09/2017 06:00

Festa de Santa Gertrudes é sucesso


Já estão acontecendo os eventos que antecipam a tradicional festa em honra a Santa Gertrudes, em Morro grande. São várias ações, que se estendem por todo o mês, até a celebração da santa, no primeiro fim de semana de outubro. As novenas, que acontecem em setembro, tiveram como tema a vida de Santa Gertrudes, desde o nascimento até a santidade, e os fiéis compareceram em peso. “Em cada novena havia mais de 200 pessoas, e cada dia foi uma paróquia que preparou, começando com Meleiro, depois Turvo e Sombrio. Foram momentos bem bonitos e de muita fé que todos compartilharam”, comenta a presidente da Caep da comunidade de São Bento, onde acontece a celebração, Alini Coral. Durante as novenas, houve bênçãos de vários objetos e apresentações teatrais sobre a vida da santa. Neste sábado haverá uma caminhada, momento tradicional de fé e devoção, marcado no cronograma da festa. A saída será da frente da Casa das Irmãs Sacramentinas de Meleiro, com chegada prevista para às 9h30min no santuário de Santa Gertrudes, onde será servido lanche e após, celebrada missa. A expectativa é grande não só pela tradição, mas pela fé que atrai cada vez mais pessoas a Morro Grande. “Sempre atraímos muitos fieis, por que a festa já é tradicional, mas também teremos benção das crianças e dos doentes e a coroação das rainhas e princesas mirins, que nos ajudam a divulgar a festa”, completa. Na programação, missas campais e presenças especiais, além de muita fé de quem é devoto de Santa Gertrudes.

 


13/09/2017 06:00

Caravaggio acolhe 2ª Peregrinação de Ministros Leigos


Neste domingo, 17, o Santuário Diocesano Nossa Senhora de Caravaggio acolhe a 2ª Peregrinação e Retiro Diocesano de Ministros Leigos. O encontro terá início às 13h30min, com término previsto para 17h30min, e contará com a participação de cerca de 1.200 Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística, Ministros Extraordinários da Palavra, Ministros para o Batismo, para as Exéquias e Testemunhas Qualificadas para o Matrimônio.

Conforme o assessor eclesiástico da Comissão Diocesana de Liturgia, padre Maxssuél da Rosa Mendonça, a vivência do Ano Nacional Mariano e do Jubileu Cinquentenário de inauguração do Santuário foram alguns dos motivos da escolha pelo local. “Pensamos ser o local ideal para, com Maria, vivermos o nosso apostolado, o nosso ministério nas mais diversas comunidades das paróquias de nossa Diocese”, pontua padre Maxssuél.

Um encontro e três motivações

O encontro, segundo o assessor, tem muitas motivações. O primeiro deles esta na renovação da fé no Cristo Eucarístico.  “Uma vez que a Eucaristia é a fonte, a razão, a força da nossa ação evangelizadora. Na Eucaristia está o ápice da vida em comunidade, a identidade de quem exerce todo e qualquer ministério na Igreja. O Sacramento da Eucaristia nos faz homens e mulheres de comunhão, que crêem e testemunham Jesus Ressuscitado; homens e mulheres que, como Jesus, se ofertam pela conversão e salvação de nosso próximo. A Eucaristia é a experiência mais bonita do amor de Deus: nela entendemos a cruz, o sacrifício, o significado da obediência, do banquete-festa e da verdadeira alegria. A segunda motivação bem presente que temos é a comunhão. O Papa Francisco tem insistido na ‘cultura do encontro’ uns com os outros e ambos com Deus, para vencermos a indiferença, nas mais diversas dimensões”, recorda o presbítero.

O evento, organizado pela Comissão Diocesana de Liturgia, através da Subcomissão de Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística e da Palavra tem mais uma terceira motivação: “É uma peregrinação que recorda, não apenas nossa saída dos mais diversos lugares de nossa Diocese, mas a peregrinação da nossa vida para Deus, que, com Maria, se torna muito mais fácil vermos o caminho. É também um retiro, porque a terceira grande motivação é rezarmos, estar com Nosso Senhor, deixar que Ele nos fale ao coração e entender os seus apelos. Em comunidade, juntos, nossa oração sempre tem mais força”, ressalta padre Maxssuél.

Ministros são convidados a gesto de caridade

A Eucaristia comporta sempre uma dimensão caritativa e, pensando nisso, a Comissão Diocesana de Liturgia propôs aos ministros participantes do encontro uma campanha. “Como gesto concreto, os ministros podem escolher se querem trazer algo para ajudar nossos seminários, como produtos de limpeza; ou o Asilo São Vicente de Paulo, com fraldas geriátricas; ou as casas de recuperação de dependentes químicos, com material de higiene pessoal”, explica o assessor eclesiástico.

Todos os ministros devem levar consigo suas vestes litúrgicas, para participação na santa missa; água, terço e caderno para anotação. Não haverá custos para o lanche, que será oferecido por diversas pastorais e movimentos. “A todos esperamos com muito carinho e desde já nossa prece por você e sua família!”, convida padre Maxssuél.

Missa com o Bispo

Durante o encontro, será celebrada a Santa Missa, às 15h30min, que será presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Jacinto Inacio Flach.

31/08/2017 08:00

Retiro de padres conta com palestra de Dom Paulo Roxo


“Retiro não é uma série de palestras, retiro é o momento em que o Senhor vem ao nosso encontro” – iniciou o Bispo Emérito de Mogi das Cruzes (SP), Dom Paulo Roxo, ao clero da Diocese de Criciúma, reunido nesta manhã, em retiro, na sede da Fundação Shalom da Família.

Mais de 40 padres participam do encontro que começou na segunda-feira e segue até o meio dia de quinta-feira. Dom Paulo, 89 anos de vida e 65 de sacerdócio recém completados no dia 20, deixou os presbíteros atentos durante todo o tempo de suas explanações. O bispo convidou os padres a viverem o retiro de modo a refletir suas atitudes, enquanto sacerdotes e como pessoas humanas, reconhecendo-se necessitados e mostrando-se disponíveis a conversar com o Senhor.

“Eu prefiro falar de pastoral de modo indireto. Estou trabalhando a pessoa do padre e isso eu considero fundamental. Um padre bom, um padre santo dá muito mais resultado numa paróquia do que o outro. Estou fazendo reflexões em cima disso, da pessoa do padre. Na reflexão primeira, o padre como pessoa humana, que deve ser ponte na pastoral, ajudar as pessoas a chegar perto do Senhor, e depois vamos falar de assuntos bem fundamentais na vida do padre: a fé, o encontro com Jesus Cristo, a comunhão com Jesus Cristo, a Eucaristia”, disse o assessor.

O objetivo de Dom Paulo neste retiro é ajudar a pastoral trabalhando a pessoa do padre, seu lado humano. “O lado humano do padre tem que ser uma ponte e não um obstáculo para as pessoas chegarem a Jesus Cristo”, ressaltou o epíscopo, ao provocar algumas perguntas aos sacerdotes com relação a seu amadurecimento, seus limites, sua autocrítica e sua aceitação enquanto pessoa humana, diante de sua história.

Pela primeira vez, Dom Paulo prega retiro para padres de Santa Catarina. O assessor destaca a acolhida do clero de Criciúma. “São simpáticos, muito acolhedores, bem participativos. Sinto-me a vontade no meio deles. Estou notando que há vários padres idosos, outros bastante jovens e, num presbitério, deve haver um entrosamento muito bonito entre eles: a experiência dos idosos e, ao mesmo tempo, o entusiasmo, a alegria dos jovens. Estou gostando desse encontro diversificado de personalidades”, declara.

Além dos momentos de reflexão conduzidos por Dom Paulo, os padres têm momentos diários para oração, reza do terço e missa. Na manhã desta terça-feira, os presbíteros recordaram, enquanto rezavam a Oração das Laudes, na Capela de Nossa Senhora de Guadalupe, na sede da Fundação, seus lemas de ordenação presbiteral. Lembrabdo o Ano Nacional Mariano, a sala de encontros conta com um altar com imagens de diversos títulos dedicados à Nossa Senhora, enquanto o pátio foi ornamentado com o terço e um barquinho com a Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, cuja Igreja celebra neste ano os 300 anos da aparição de sua imagem.

Carregar mais

Mapa de Editorias