Esportes

09/08/2017 12:00

SOL libera R$ 500 mil para atletas de rendimento


Com o auditório da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) lotado, o secretário Leonel Pavan assinou na segunda-feira, contratos para liberação de R$ 500 mil a atletas catarinenses de alto rendimento. Neste primeiro momento foram contemplados 31 desportistas olímpicos e paralímpicos, internacional, nacional e estadual. Em razão de compromissos com competições, quatro atletas beneficiados não puderam participar da solenidade e assinarão os contratos quando retornarem a Santa Catarina. Outras propostas habilitadas na primeira fase de seleção do programa encontram-se em reanálise técnica e nos próximos dias também devem ser contratadas.

“Atuamos de forma mais transparente possível, em um processo elogiado até por quem ainda não foi selecionado” observou o secretário. “Gostaria que todos pudessem ser beneficiados, mas infelizmente não é possível. Por isso temos de definir regras e critérios claros e rigorosos para que não restem dúvidas sobre a distribuição dos recursos”, acrescentou Pavan.

Atletas e dirigentes esportivos que participaram da solenidade elogiaram o processo de seleção. “As mudanças realizadas foram bem feitas, com critérios mais justos e mais técnicos, e mesmo assim com possibilidades abertas para qualquer atleta” comentou Éder Luciano​​​​​​​​​​, atleta de Itapema que é tricampeão mundial de bodyboarding. “Esses recursos vão nos ajudar muito, porque vocês não sabem como é difícil a vida de atleta que treina com afinco e determinação e muitas vezes chega na hora da competição e não tem os recursos necessários para a viagem”, comentou Luciano.

Os recursos são do Fundesporte. Foram contemplados atletas de modalidades individuais nas categorias Olímpico ou Paralímpico, Internacional, Nacional e Estadual. A seleção dos proponentes foi feita por uma Comissão de Análise criada por portaria especificamente para esta finalidade. Inicialmente, a comissão hierarquizou 28 projetos que cumpriram rigorosamente os pré-requisitos para o pleito. Contudo, considerando que as propostas não absorveriam o total de recursos disponibilizados, outras 10 foram selecionadas.


19/07/2017 12:00

Satc irá sediar as finais do Estadual de Basquete sub-13


A Satc irá receber as finais do Campeonato Estadual de Basquete na categoria sub-13. Os jogos serão disputados entre quinta-feira (20) e sábado (22). No domingo (23) o sub-12 também joga, mas ainda pela primeira fase.

“A equipe sub-13 atuou bem em todas as partidas que fez em Criciúma. A confiança se eleva por estar em casa e pelo apoio dos pais. Conseguimos trazer a final para nossa cidade, então a expectativa pelo título aumentou muito. Estamos trabalhando para sair campeãs do estado no dia 22”, explanou a treinadora da equipe Luana Minotto.

A fase final terá a participação da Satc, Vasto Verde (Blumenau), Baby Basket (Florianópolis) e Basquete Jaraguá. Na primeira fase o time de Criciúma esteve no mesmo grupo do Baby, terminando na liderança com cinco vitórias e uma derrota, nos jogos contra a equipe da capital perdeu fora por 63 a 54 e depois venceu em casa por 70 a 48. Na segunda fase as meninas da Satc estiveram na chave do Vasto Verde, perdendo por 53 a 51. O time de Jaraguá está invicto, com 11 vitórias até aqui.

“Conhecemos o Baby e isso facilita bastante. Agora também sabemos como joga o Vasto Verde e estamos montando uma tática para ganhar delas. O Jaraguá conhecemos um pouco, pois jogamos ano passado no sub-12, vamos surpreender e buscar o título”, planejou Luana.

 

Caminho até a final

 

Jogando em casa na estreia o time venceu o Abaspi/Semel por 46 a 30. Depois foi a Florianópolis, onde ganhou do Avaí por 47 a 30 e perdeu para o Baby Basket por 63 a 54. No segundo turno venceu fora o Abaspi/Semel por 68 a 38 e confirmou a vaga para a próxima fase com duas boas atuações em Criciúma: 49 a 18 no Avaí e 70 a 48 no Baby Basket.

A fase semifinal foi disputada em Joinville. No primeiro jogo as meninas da Satc venceram as donas da casa da Sociedade Ginastica por 76 a 44. A segunda partida foi equilibrada, onde perderam por 53 a 51. A vaga na final foi confirmada com vitória por 53 a 41 contra o Clube Concórdia. Somando as duas fases, são sete vitórias e duas derrotas.


14/07/2017 18:00

Atleta da Satc/FME disputará Mundial de handebol

Pedro Paulo Junior vai para a terceira grande competição internacional


O atleta da equipe de handebol da Satc/FME, Pedro Paulo Junior, foi convocado para disputar o Campeonato Mundial Júnior, para jovens até 21 anos. O torneio será realizado na Argélia, entre os dias 18 e 30 de julho.

“Faz tempo que ele vem sendo convocado. No ano que vem existe a possibilidade dele ir jogar na Espanha. Isso mostra que o nosso trabalho vem sendo bem feito”, valorizou o treinador do time da Satc/FME, Martinho Mrotskoski Neto.

A Seleção Brasileira está no grupo C, ao lado de Burkina Faso, Espanha, Macedônia, Rússia e Tunísia. A vaga para o Mundial foi conquistada através do Pan-Americano (http://www.noticias.satc.edu.br/atleta-da-satc-conquista-mais-um-titulo-com-a-selecao-de-handebol), onde o time verde e amarelo venceu a Argentina na final e ficou com o título.

“Nossos objetivos são os melhores. Nossa chave é boa e pretendemos passar entre os primeiros”, planejou Pedro.

O torneio conta com a participação de 24 seleções, divididas em quatro grupos de seis. As quatro primeiras de cada chave avançam para as oitavas de final. O sistema será grupo A x B e C x D, onde o 1º de um enfrenta o 4º do outro e o 2º contra o 3º.

“É o meu segundo Mundial, também fui para os Jogos Olímpicos da Juventude. A maioria dos jogadores da equipe já tiveram experiência em competições internacionais. Com isso queremos chegar mais longe do que na última edição”, contou o atleta.

 

Grupos do Campeonato Mundial Júnior:

 

A: Alemanha, Noruega, Ilhas Faroé, Hungria, Coreia do Sul e Chile;

B: França, Dinamarca, Catar, Egito, Eslovênia e Suécia;

C: Espanha, Tunísia, República da Macedônia, Brasil, Burkina Faso e Rússia;

D: Croácia, Islândia, Argélia, Arábia Saudita, Argentina e Marrocos.


15/06/2017 01:00

Basquete Satc ganha o reforço de atletas que atuam nos Estados Unidos

Ex-jogadoras da equipe permanecem de férias no Brasil até o início de setembro


As jogadoras Emanuely de Oliveira e Mariana Zanelato Minotto, que fazem parte do colégio Wasatch Academy, de Utah, nos Estados Unidos, estão de férias no Brasil até agosto. Enquanto isso voltaram a atuar pela Satc, equipe que fizeram parte até outubro de 2016.

“Elas irão fazer algumas partidas pelo nosso time, participando dos Jogos Abertos. É bom para as outras jogadoras verem que é possível ter uma oportunidade assim. Temos muitas meninas com esse potencial aqui”, valorizou a treinadora Luana Minotto.

Emanuely, conhecida como Manu, joga basquete há seis anos e atua como ala ou armadora. Em 2016 fez parte do elenco da Seleção Brasileira que disputou o campeonato mundial sub-17 realizado na Espanha. Ela já tem propostas de 16 universidades para jogar, mas antes terá de concluir o high school, equivalente ao ensino médio do Brasil, porém com um ano a mais de estudos.

“Ficar longe da família é complicado, mas os Estados Unidos é o lugar ideal para jogar basquete. Estamos analisando as propostas para ver qual a melhor, já estão entrando em contato com meus pais”, explicou a jogadora.

A pivô Mariana Zanelato Minotto começou a jogar basquete junto com Manu, até o procedimento de ida para os Estados Unidos foi realizado na mesma época. Embora as regras do esporte tenham algumas diferenças entre os dois países, a adaptação foi rápida. As duas meninas são titulares da equipe.

“O basquete nas categorias de base tem algumas diferenças entre o Brasil e os Estados Unidos, lá não tem o limite de 24 segundos para a posse de bola, as jogadoras podem pedir tempo e as posições em quadra não são bem definidas”, contou Mariana.

Embora joguem há apenas oito meses em um país diferente, as meninas de Criciúma já estão entre as lideranças do time. “Teve um jogo que perdemos o primeiro quarto por 20 a 6, a nossa equipe estava quase morta, mas eu e a Manu puxamos o time, no final acabamos perdendo, mas só por um ponto”, explanou a pivô.

 

Ida para os Estados Unidos

As meninas reveladas pelo projeto da Satc em parceria com a Fundação Municipal de Esporte (FME) de Criciúma tinham destaque na equipe. O colégio de Utah estava procurando duas alas, posição que jogavam na época, então aconteceram conversas entre técnicos e envio de vídeos com as jogadas, até chegarem ao acordo para a mudança. “Foi tudo muito rápido, eu ainda não tinha passaporte, mas no final deu tudo certo”, destacou Mariana.

O idioma diferente parecia uma barreira no início, mas as duas driblaram sem maiores dificuldades. “Quando surgiu o convite eu não sabia falar inglês, mas hoje morando lá já aprendi bastante”, ressaltou Manu.

 

Jogos pela Satc

Como já passaram dos 17 anos, e a Satc não possui time na categoria sub-19, as garotas devem atuar pela equipe adulta. Também vão participar dos Jogos Abertos de Santa Catarina, para atletas entre 15 e 18 anos. No período em que ficarem no Brasil vão treinar na equipe de Criciúma. Em 2016 as duas jogadoras fizeram parte do elenco que conquistou o Campeonato Estadual na categoria sub-17.

 

Carregar mais

Mapa de Editorias