Geral

19/10/2018 15:25

Prefeitos da Amesc dizem não ao pedágio

Gestores também sugeriram uma outra audiência para o próximo ano


Vinte e um prefeitos das Associações dos Municípios: das regiões Carbonífera, de Laguna e do Extremo Sul Catarinense, estiverem reunidos na tarde desta quinta-feira, dia 18, no Sisos Hall em Criciúma. Também participaram do encontro: empresários, imprensa e a comunidade.

Em pauta a Audiência Pública que serviu para a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), apresentar a proposta para concessão do trecho Sul, da BR-101, com a instalação de quatro praças de pedágios.

A primeira audiência aconteceu nesta quarta-feira, na capital. A opinião já manifestada pelo grupo de prefeitos do extremo sul catarinense, em reunião realizada esta semana, na sede da Amesc, foi mantida durante o encontro. Os prefeitos não concordam com as quatro praças e com os valores cobrados, (R$ 3,97 em cada praça). Outro ponto apontado pelos prefeitos da região é uma extensão nos prazos para que cada município, possa estudar melhor o projeto, principalmente nos trechos próximos das sedes.

Durante o seu pronunciamento em nome da Amesc, Mariano ressaltou que os efeitos da audiência sejam prorrogados para o próximo ano. Que duas praças de pedágio e os valores cobrados são demais para a região. Para o futuro sugeriu um sistema de cobrança sem a necessidade das praças, como acontece no Chile. “Precisamos de mais tempo para vermos que tipos de obras que precisam ser feitas na nossa região”, frisou o prefeito.

Pelo projeto as praças seriam entre Paulo Lopes, Tubarão, Araranguá e São João do Sul.


19/10/2018 14:21

Empresário faz campanha e doa televisores para hospital

Em Jacinto Machado


Na manhã desta quarta-feira, dia 18, Paulo Antonelli, proprietário da Farmácia e Laboratório Antonelli, de Jacinto Machado, junto com um grupo de amigos, entregou para a direção do Hospital São Roque, nove televisores.

Segundo Paulo, ele conversou com o presidente do hospital, que contou que a unidade estava precisando de 18 televisores, então o empresário fez uma campanha com os fornecedores de seu laboratório e farmácia e com entidades do município.

Paulo comprou um televisor, conseguiu mais quatro com seus fornecedores e os outros quatro, com entidades e empresas da cidade cobrindo metade da necessidade do hospital, com os aparelhos.

De acordo com Renato Zanata, presidente do hospital, os televisores serão colocados nas enfermarias e nos quartos do SUS – Sistema Único de Saúde – e em alguns leitos pediátricos. “A equipe do hospital agradece a doação e esperamos que motive outras pessoas a fazerem mais doações”, disse.

As empresas que patrocinaram os televisores são: da Farmácia e Laboratório Antonelli, Balas India, Acijam, Cresol, CDL de Jacinto Machado, MultMed, GaúchaFarma, Diagnóstica Catarinense, Cifarma, Medsul e Veteranos Futebol Clube.


18/10/2018 08:30

Prefeito de Gaivota busca mais recursos federais

Em Brasília


A semana está sendo de muitas visitas nos gabinetes da bancada catarinense na Câmara Federal, para o prefeito de Balneário Gaivota, Ronaldo Pereira da Silva.

Nesta terça-feira, dia 16, já esteve em contato com alguns deputados federais de Santa Catarina e ainda tem agenda marcada com outros parlamentares, na busca de garantir mais recursos para 2019 “o planejamento e as parcerias fazem parte do sucesso, que temos em novas realizações, para o nosso município”, destacou Ronaldo.

Durante esta quarta-feira, dia 17, Ronaldo e Jeferson Raupp, secretário municipal de administração e finanças, estiveram reunidos com deputado federal Espiridião Amin, eleito agora em 2018 como senador. “Temos certeza que o trabalho que estamos fazendo aqui trará retorno positivo para nosso balneário”, enfatizou Jeferson.


18/10/2018 08:00

MPE abre investigação para apurar disseminação de fake News

Em Santa Catarina


O Procurador Regional Eleitoral de Santa Catarina, Marcelo da Mota, abriu um procedimento preparatório eleitoral – o equivalente a um inquérito civil público – para apurar a relação das reclamações em ata feitas por eleitores no dia da eleição com a disseminação de fake news sobre a segurança do processo eleitoral. A Procuradoria Regional Eleitoral de Santa Catarina foi a primeira do país a instaurar esse tipo de investigação.

O procedimento foi instaurado para obter informações, ouvir testemunhas e envolvidos e pode resultar em representações, ações de investigação judicial eleitoral e ações criminais e cíveis. Os eleitores que fizeram reclamações em ata, dependendo do caso, podem ser intimados para prestarem esclarecimentos.

No momento, a Secretaria de Tecnologia da Informação do TRE-SC está apurando de forma técnica os relatos dos eleitores para verificar se realmente ocorreram problemas nas urnas eletrônicas.

Para o Procurador Regional Eleitoral, há a suspeita de que a disseminação das fake news estão interligadas com as reclamações registradas em ata porque “há um fundo comum tanto nas notícias falsas quanto nessas reclamações. Estamos apurando tecnicamente a origem desses relatos e, depois disso, vamos esclarecer se foram genuínas ou se foram para criar um estado de ânimo na população. Se nós temos várias reclamações e todas elas são infundadas, o problema é outro, não é o funcionamento da urna. Por isso, estamos investigando essa situação em paralelo com as fake news”.

Hoje, dia 18, será realizada uma reunião das Procuradorias Regionais Eleitorais com a Procuradoria Geral Eleitoral, que encaminhou as orientações para averiguar as reclamações e as fake news disseminadas. No encontro, serão alinhadas as próximas ações, com o objetivo de impedir que os envolvidos continuem com atividades que contrariem as regras eleitorais.

Segundo o Procurador, podem ser responsabilizados pelas ações os partidos, candidatos e também apoiadores de candidatos. “A responsabilidade primeira é sempre do partido, que tem o ônus e o bônus. Os partidos recebem dinheiro público, têm espaço na TV e, portanto, têm essa função constitucional de traduzir movimentos políticos para a democracia representativa. Eles são responsáveis por todos esses movimentos políticos que fomentam”, esclareceu Marcelo da Mota.

Carregar mais

Mapa de Editorias