Polícia

12/12/2017 07:00

Casca participa de reconstituição do homicídio de Lita

Boxeador é acusado de matar mãe da ex-companheira e tentar matar padrasto da ex


Aconteceu na tarde desta segunda-feira, dia 11, a reconstituição do crime, que resultou na morte de Elenita Rosa Rodrigues, de 46 anos, mais conhecida como Lita e na tentativa de homicídio de seu companheiro, Luciano da Silva, de 43 anos. Os crimes foram registrados pouco depois da zero hora do último dia 03, um domingo, em frente à casa da ex-companheira do boxeador Claudinei Rodrigues Lacerda, o Casca, no bairro Mato Alto, em Araranguá. Lita era tia e mãe de criação da ex-mulher de Casca.
Casca é o principal suspeito de ter cometido os crimes, a investigação do caso está sendo coordenada pelo delegado Jair Pereira Duarte, titular da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (Dpcami) de Araranguá. Conforme o delegado Jair, o boxeador já estava sendo investigado pela Dpcami, por lesão corporal e ameaça contra a ex-companheira, sendo que existia o deferimento de medidas protetivas em desfavor dele, para que não se aproximasse da ex-mulher.
A reconstituição do crime iniciou às 14 horas desta segunda-feira e foi baseada em depoimentos de Luciano e de testemunhas, sendo que uma das testemunhas é um policial militar, vizinho da ex-companheira de Casca. Cerca de 30 profissionais, entre policiais civis e militares, peritos e promotor de justiça, participaram da reconstituição, que foi coordenada pelo promotor Gabriel Ricardo Zanon Meyer e pelos delegados Jair e Diego De Haro, titular da Delegacia Regional.
Às 15h15min Casca chegou para participar da reconstituição, ele está preso na Central de Plantão Policial (CPP) de Araranguá desde o último dia 5. Conforme o delegado Jair, as versões da vítima e de testemunhas fecham com as provas e depoimentos colhidos na investigação até o momento. Já a versão que Casca deu, de legítima defesa, não fecha com as provas e demais depoimentos, nem mesmo com a reconstituição dos crimes. O boxeador alega que tinha uma terceira pessoa na cena do crime, porém nem Luciano, nem qualquer uma das testemunhas ouvidas viu a terceira pessoa.
Conforme apurado na investigação, na tarde de sábado, dia 02, Casca já havia procurado a ex-companheira, na casa dela e que voltou na madrugada de domingo, bastante alterado. O boxeador invadiu a residência da ex-mulher, que chamou pela família. O padrasto foi o primeiro a ser atingido por uma barra de ferro, usada por Casca, ele caiu e quando levantou, voltou a ser agredido. Luciano teve os dois braços quebrados, enquanto se defendia das agressões, ele ficou gravemente ferido e acredita que só não morreu, porque uma luz de carro iluminou a frente da casa e Casca imaginou ser a polícia e fugiu, no entanto, antes de fugir ameaçou o homem e disse que voltava para matá-lo.
Lita também foi agredida por Casca, com uma barra de ferro, logo que chegou à casa da filha e sem defesa nenhuma caiu gravemente ferida, vindo a falecer logo após dar entrada no Hospital Regional de Araranguá (HRA). A ex-companheira de Casca não foi agredida na noite que sua mãe foi morta, porém alguns dias antes havia sido atacada pelo boxeador, com a mesma barra de ferro e esta agressão gerou a medida protetiva.
Casca está sendo indiciado pelos crimes de ameaça, violação de domicílio, homicídio, feminicídio e homicídio tentado, triplamente qualificado pelos motivos torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vitima. Após a reconstituição dos crimes ele voltou para a cela da CPP, que divide com mais um preso.


10/12/2017 13:54

Polícia procura suspeito de assassinatos do fim de semana

Marcos Antônio de Lima Manoel, mais conhecido como Boca, é principal suspeito de ter assassinado Adriana e Luiz Henrique, em Arroio do Silva


A Polícia Civil de Araranguá divulgou o nome do principal suspeito de ter assassinado Adriana Francis Matiole, de 19 anos e Luiz Henrique Francisco Machado, também de 19 anos, na madrugada deste sábado, dia 9, em frente a um Centro de Eventos, na rodovia SC-447, na localidade de Lagoa da Serra, em Arroio do Silva.
De acordo com o delegado Vandilson Moreira da Silva, coordenador da 1ª Delegacia de Polícia de Araranguá e plantonista no dia dos assassinatos, o suspeito de ter cometido o crime é o ex-namorado de Adriana, Marcos Antônio de Lima Manoel, mais conhecido como Boca, de 21 anos de idade. Conforme apurado na investigação policial, Adriana estava grávida de dois meses e Marcos sabia da gravidez e não aceitava o filho, Adriana também viajaria para o exterior na próxima semana, dia 15 e o ex-namorado igualmente não aceitava a viagem e tinha ainda ciúmes de Luiz Henrique, amigo de Adriana.
Também, na manhã deste domingo, dia 10, as polícias Civil e Militar, em operação em conjunta, dando continuidade as diligências, à procura do suspeito de ter cometido o duplo homicídio, receberam informações de que o veículo utilizado por Marcos estava escondido atrás de uma residência, no bairro Jardim Operária, em Araranguá. De imediato, as forças de segurança organizaram três equipes, com aproximadamente 12 policiais civis e militares e, coordenados pelos delegados Vandilson e pelo capitão Ulisses, da PM de Araranguá, foram até a residência alvo da denúncia e encontraram a Ford Eco Sport, de cor prata, utilizada para dar fuga a Marcos. A camionete estava com o pneu lateral esquerdo estourado, com sinais de ter rodado vários quilômetros naquele estado.
As diligências continuam a procura do suspeito e quem tiver informações do paradeiro de Marcos deve ligar para o Disk Denúncia da Polícia Civil 181 ou para o telefone 197, também da PC, também pode enviar uma mensagem para o WhatsApp da PC (48) 9.8844-0011 ou ainda ligar para o telefone de emergência da Polícia Militar 190. Em qualquer um destes números, a denúncia é mantida em sigilo.


10/12/2017 10:58

Idoso é encontrado sem vida em valo

Fatalidade ocorreu na localidade de Sanga Negra


Na manhã deste domingo, dia 10, o corpo de Pedro da Silva Gomes, de 66 anos, foi encontrado em um valo, às margens da Estrada Geral, da localidade de Sanga Negra, em Sombrio. Há informações de que a vítima teria pulado o valo com um cavalo e o animal acabou caindo por cima do idoso no valo, que não conseguiu se desvencilhar e acabou indo a óbito no local.


09/12/2017 07:52

Duplo homicídio é registrado em Arroio do Silva

Casal estava em uma festa e foi alvejado na saída


Por volta das 4h40min da madrugada deste sábado, dia 9, um duplo homicídio foi registrado na rodovia SC-447, em frente a um Centro de Eventos, na localidade de Lagoa da Serra, em Arroio do Silva. O Corpo de Bombeiros foi acionado e encontrou Adriana Francis Matiole, de 19 anos, deitada às margens da rodovia, em cima do corpo do companheiro, Luiz Henrique Francisco Machado, também de 19 anos.
Luiz apresentava ferimento por arma de fogo e já estava sem vida quando os militares chegaram ao local. Adriana apresentava ferimentos por arma de fogo próximo a clavícula esquerda, no braço esquerdo e no abdômen, ela foi encaminhada ao Pronto Socorro do Hospital Regional de Araranguá (HRA), porém não resistiu e morreu logo após dar entrada no hospital.
Adriana é de Criciúma e Luiz Henrique, de Arroio do Silva, no primeiro momento chegou a ser levantada a suspeita de que o ex-namorado de Adriana tivesse cometido o crime, porém a suspeita não foi confirmada, de acordo com o delegado Vandilson Moreira da Silva, que está investigando o caso. Segundo o delegado, uma quantidade considerável de entorpecentes foi encontrada junto às vítimas e o crime pode ter relação com dívidas de drogas.
Testemunhas ouviram a frase “para Boca”, quando os disparos estavam sendo realizados, o autor dos disparos fugiu em uma Eco Sport, de cor prata e a suspeita é de que ele seja da cidade de Criciúma.

Carregar mais

Mapa de Editorias