Trânsito

26/04/2017 18:00

Instalação de viga é cancelada na BR-101, em Tubarão (SC)


A interrupção da BR-101 Sul, no km 341,8, para içamento de uma viga em passarela, prevista para esta quarta-feira, 26, foi cancelada por conta de problemas de logística no transporte das longarinas. A passagem de pedestres está sendo construída pelo DNIT/SC no bairro São Cristóvão, em Tubarão, dentro do lote de obras complementares à duplicação da rodovia federal.

Os trabalhos foram redimensionados para o dia 4 de maio, iniciando às 12 horas com término previsto para às 14 horas. Em caso de novo adiamento, outra data será agendada e comunicada para as mídias, estando disponibilizada na página da duplicação na internet, no site 101sul.com.br.

O lote de obras complementares contará ainda com 5.875 metros de novas vias laterais, em seis trechos entre o km 300 ao km 329,9, uma nova ponte e adequação da ponte em que circula o fluxo de sentido Sul-Norte, no Rio Capivari (km 329,9), recomposição de 1.080 metros de pista no Morro do Formigão, construção de 3.080 metros de passeios públicos (calçadas), em vias laterais do bairro São Cristóvão e a construção de uma passagem inferior para veículos no km 338,9, para acesso aos bairros Sertão dos Corrêas e Vila Cruzeiro, em Tubarão. O consórcio Setep-Sotepa é o responsável pelo lote de obras complementares.

 


26/04/2017 12:00

IPVA de veículos com final 4 deve ser pago até o dia 2 de maio


Proprietários de veículos com placa final 4, que não optaram pelo parcelamento do IPVA 2017, tem até a próxima terça-feira, 2 de maio, para quitar sua obrigação em cota única, sem multa. O prazo para parcelamento do imposto terminou no dia 10 de abril. Quem tiver veículo com placa final 5 já deve programar o pagamento do IPVA, cujos prazos começam a vencer no dia 10 maio.

A SEF, responsável pelo recolhimento do imposto, lembra que os vencimentos dependem do final da placa do veículo, mas os contribuintes podem antecipar o pagamento a qualquer momento. A guia de pagamento, taxas, multas e seguro DPVAT podem ser emitidos na internet e paga nas agências bancárias conveniadas: Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, Santander, Caixa Econômica Federal, Sistema Bancoob/Sicoob, HSBC, Sicredi e Cecred.

A quitação é um dos requisitos para licenciar o veículo. O não pagamento também implica em Notificação Fiscal, com multa de 50% do valor devido, mais juros SELIC ao mês ou fração. Para saber qual o valor do IPVA do seu carro, acesse a tabela disponível aqui.

Para pagar, clique aqui.

Imposto está 4,4% menor em SC

Os proprietários de veículos emplacados em Santa Catarina irão pagar em média 4,4% menos de IPVA em 2017. A redução é atribuída a queda do valor de mercado dos automóveis, uma vez que a base para o cálculo do imposto é a tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). Este é o segundo ano consecutivo que o imposto acaba ficando mais barato no Estado. Em 2016, o valor do IPVA ficou, em média, 4% menor do que no ano anterior.

CALENDÁRIO DE PAGAMENTO

FINAL DE PLACA COTA ÚNICA PARCELAMENTO-COTAS
     1ª      2ª     3ª
1 último dia do mês de janeiro 10.01 10.02 10.03
2 último dia do mês de fevereiro 10.02 10.03 10.04
3 último dia do mês de março 10.03 10.04 10.05
4 último dia do mês de abril 10.04 10.05 10.06
5 último dia do mês de maio 10.05 10.06 10.07
6 último dia do mês de junho 10.06 10.07 10.08
7 último dia do mês de julho 10.07 10.08 10.09
8 último dia do mês de agosto 10.08 10.09 10.10
9 último dia do mês de setembro 10.09 10.10 10.11
0 último dia do mês de outubro 10.10 10.11 10.12

 

O IPVA mais caro: R$ 65.953,44

Será pago pelo proprietário do I/Ferrari FF, ano de fabricação 2016

O IPVA mais barato: R$ 1,33

Será pago pelo proprietário da Caloi/Mobylette SR 50, ano de fabricação 1985

IPVA SC – Alíquotas vigentes

– 2% para veículos terrestres, de passeios e utilitários, e motor-casa (fabricação nacional ou estrangeira);

– 1% para veículos terrestres, de duas ou três rodas e os de transporte de carga ou passageiros (fabricação nacional ou estrangeira);

– 1% para veículos terrestres destinados à locação.

Grupo Tipo de veículo Variação no valor venal entre 2014 e 2015
A Automóveis – 4,9%
B Camionetas e utilitários – 4,8%
C Caminhões – 8,1%
D Ônibus/Microônibus – 5,5%
E Motos e Similares -2,5%
F Motor-casa – 6,3%
Média  – 4,4%

Mais informações: Para saber qual o valor do IPVA do seu carro, acesse a tabela disponível na página da Secretaria da Fazenda na internet, clicando aqui.

Caso tenha dúvidas, entre em contato com a Central de Atendimento Fazendária neste link ou pelo telefone 0300-645-1515.


26/04/2017 10:00

DNIT realiza nova rodada de reuniões comunitárias em Timbé do Sul


O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), por meio da Gestora Ambiental (STE S.A.), realizou na última semana duas reuniões comunitárias em Timbé do Sul (SC), município localizado na área de influência direta das obras de implantação e pavimentação da BR-285/RS/SC. Os encontros ocorreram no dia 18/04, no salão paroquial da comunidade da Rocinha, e no dia 19/04, no Clube Redondo. A equipe abordou as ações do Programa de Controle de Espécies Exóticas Invasoras, bem como atualizou as demandas apresentadas nas reuniões iniciais e que subsidiaram a confecção de um Diagnóstico Rápido Participativo (DRP).

O engenheiro florestal Rafael Cubas explicou como ocorrem as atividades de mitigação dos impactos à flora nas obras do Lote 2, as quais são supervisionadas pela equipe de Gestão Ambiental. O técnico destacou ações como o transplante de espécies ameaçadas de extinção, como o palmito, o urtigão e o xaxim, o resgate de recursos genéticos (frutos, sementes, mudas), a orientação aos procedimentos de corte, entre outras. A apresentação focou então nas espécies exóticas invasoras. “São aquelas que não pertencem ao local e que proliferam sem controle, passando a representar ameaça para espécies nativas e para o equilíbrio dos ecossistemas”, afirmou.

No Brasil, conforme o Ministério do Meio Ambiente, o uso ornamental e a criação de animais de estimação representam juntos 40% das introduções de espécies exóticas invasoras. Das encontradas na região das obras, incluindo São José dos Ausentes (Lote 1), Cubas cita como mais problemáticos o lírio-do-brejo, a uva-do-japão, a goiabeira, o pinheiro-americano, o tojo, o eucalipto e o chuchu. O objetivo do diálogo com a comunidade visa, portanto, prevenir a introdução de novas espécies com potencial invasor e o controle das já instaladas. Em relação às medidas adotadas no processo construtivo, ele ressalta que as espécies localizadas na faixa de domínio da rodovia são suprimidas e o solo é removido e confinado para evitar a proliferação das mesmas.

Retorno às demandas das comunidades

As equipes dos Programas de Educação Ambiental e Comunicação Social apresentaram o encaminhamento dado aos apontamentos feitos nas reuniões de outubro/2016 e janeiro/2017. A educadora ambiental Ciane Fochesatto informou que as demandas foram expostas ao DNIT, ressaltando que muitas já recebem algum tipo de ação, como a necessidade de sinalização das obras, o isolamento das frentes de trabalho, o cuidado com a geração de poeira e a manutenção da estrada, por exemplo. “Já as demandas que dependem de uma avaliação do projeto estão sendo estudadas pela autarquia”, completou. Para o morador da Rocinha e vereador de Timbé, Luis Manoel Aguiar, as reuniões são fundamentais durante a execução do empreendimento. “A comunidade deve valorizar essa oportunidade. Eu não perco uma reunião, pois sempre nos traz conhecimento e ajuda a tirar dúvidas”, avalia.

 


25/04/2017 17:57

Maracajá faz experiência com dois tipos de abrigo de paradas de ônibus


A administração municipal de Maracajá está fazendo experiências com dois tipos de abrigos de paradas transporte coletivo da Avenida Nossa Senhora da Conceição. Os atuais abrigos estão em péssimas condições e serão substituídos no decorrer dos próximos meses. Os primeiros serão custeados com o salário do mês de março do prefeito Arlindo Rocha, que devolveu os valores aos cofres municipais, como vem ocorrendo desde o início da atual administração municipal.

“O modelo que está em fase final de construção nas proximidades do portal de acesso ao município, é de alvenaria, tijolo à vista enquanto o outro é ecológico, feito totalmente em madeira de reflorestamento e telha ecológica e está instalado na Praça Frei Euzébio, em frente a Apae”, explica o prefeito de Maracajá. Segundo ele, nas próximas semanas serão ouvidos especialistas, urbanistas, representantes da sociedade civil organizada, vereadores, empresários e a comunidade de forma geral.

Conforme Arlindo Rocha, o custo mais elevado é o de alvenaria e tijolo a vista, praticamente o dobro do modelo em madeira. “O que está na praça tem muito mais identificação com o município, que tem o respeito ao meio ambiente como um dos seus princípios, enquanto o outro, de tijolos, tem sua beleza característica e tem muito mais durabilidade; o importante é que as pessoas se manifestem e tenhamos uma decisão de forma participativa”, finaliza o prefeito.

 

Carregar mais

Mapa de Editorias