Educação     19 de julho de 2018 14:00
Autor: Gislaine Fontoura
Araranguá

Estudantes de Araranguá participam de capacitação em Mariana, com jovens de três estados brasileiros

Jovens conheceram área devastada pelo desastre ambiental de Mariana


Jovens estudantes de Araranguá participaram de uma capacitação na cidade de Mariana, em Minas Gerais. Do curso, que aconteceu na semana passada e durou cinco dias, participaram jovens de três estados do país – Minas Gerais, São Paulo e Santa Catarina. Parte da viagem foi a visita das áreas em recuperação ambiental, localizadas no Vale do Rio Doce, que sofreu o desastre ambiental do rompimento da Barragem de Fundão, da mineradora Samarco, no ano de 2015.
A capacitação faz parte da ação Plant For The Planet Brasil, que chegou em Araranguá no ano passado, por iniciativa da Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc), campus da cidade, com o objetivo de conscientizar alunos de escolas sobre os impactos das mudanças climáticas, incentivando a formação de crianças como lideres nas ações locais para plantio de árvores.
Os estudantes – embaixadores da justiça climática no Brasil, que foram para Mariana, representando Araranguá foram: Yasmin Theisen, aluna da EEB Professora Maria Garcia Pessi; e Dionatan Patel, aluno do Colégio Murialdo. Yasmin e Dionatan foram acompanhados da doutora Kátia Madruga, professora e coordenadora da pós-graduação em energia e sustentabilidade na UFSC, Lutz Michaelis, coordenador de programa Plant For The Planet Brasil e a Tânia Sabrina da Rosa da Silva, mãe do Dionatan.
Nos primeiros dois dias, os embaixadores se conheceram e treinarem uma apresentação sobre a crise climática, estudada em academias (oficinas) no Brasil e ao redor do mundo. Na discussão com os jovens, o conteúdo é adaptado para a realidade do pais deles, como mostrando além dos alpes na Europa, o derretimento do gelo nos Andes, o desmatamento na Amazônia ou refugiados climáticos no nordeste do Brasil. Assim, as crianças desenvolvem uma conexão entre os acontecimentos globais e a realidade local. Para colocar o conhecimento em prática, desenvolvem projetos de maior porte para as regiões onde estão inseridos.
Nos últimos dois dias, os estudantes araranguaenses visitaram a área atingida pela lama, ocasionada pelo rompimento da Barragem de Fundão, além de terem participado de várias iniciativas sociais nos ramos de educação e de sustentabilidade. A excursão foi organizada pela Fundação Renova, que foi fundada para recuperar os impactos sociais, ambientais e financeiras do desastre de 2015. “Foi um grande aprendizado e empoderamento para os embaixadores, que voltam para Araranguá, com mais conhecimento, para disseminar entre os colegas e familiares”, disseram os educadores.

Relacionados

Educação

Espaço Cultural da Unesc está com inscrições...

Artistas que tenham interesse em trazer suas exposições à...

Cultura

Morro Grande em Arte chega a sua 5ª edição

Exposição acontece, no Salão de Festas de São Bento

Mapa de Editorias