Esportes     12 de março de 2018 16:00
Autor: Marivânia Farias
Balneário Gaivota

Homem vira ciclista aos 63 anos


Uma ‘moda’ saudável, alegre e bonita tomou conta da região nos últimos três anos: o ciclismo. Hoje são muitas as pessoas pedalando sozinhas ou em grupos, por pura diversão ou para participar de provas, que se tornaram bastante comuns.

Pouco antes dessa febre se fortalecer e se espalhar, José Abel começou a andar de bicicleta, aos 63 anos. Ele conta que a filha foi morar fora do país e deixou para trás a bike e todos os aparatos necessários para usá-la, como o capacete. Abel decidiu aproveitar o que estava ali à mão e descobriu uma grande paixão. “Eu mal sabia me equilibrar na bicicleta, mesmo assim fui em frente e logo estava vindo de Balneário Gaivota, onde moro, pra Sombrio, com ela”, diz.

Agora com 67 anos, ele treina todo dia, percursos cada vez maiores. Vai a Torres, ao Instituto Federal Catarinense, em Santa Rosa do Sul, e de lá segue para Jacinto Machado pela estrada de chão que liga os dois municípios. “As paisagens são lindas, é o que mais atrai”, afirma.

Depois de quatro anos com a ‘magrela’, Abel já é um veterano e participa com frequência de provas e passeios. Nestes casos, superar as dificuldades e desafios, é o maior incentivo.

Mesmo tendo descoberto o ciclismo mais tarde, praticar atividade física não é novidade para o aposentado. Ele tentou ser jogador de futebol, se dedicou ao atletismo por um tempo, ainda corre e está sempre pronto para novas formas de se mexer. “Meu tratamento de saúde é o exercício físico”, garante, com uma disposição que não deixa dúvidas de que fala a verdade. O fôlego de menino no corpo de um senhor, é resultado também de uma vida regrada, de quem dorme cedo e bem, não fuma e não bebe mais do um copo ou taça ocasionalmente. A alimentação é liberada, pois com tantos quilômetros de corrida e pedalada todo dia, até nos chuvosos, não ganha peso. O ciclista já fez passeios e disputou provas com trajeto acima de 100 quilômetros. Alguns deles, mais distantes, ele vai acompanhado pela mulher, a diretora de escola Sônia do Canto, e em outros comparece sozinho. À distância, os filhos apoiam estas peripécias esportivas do pai.

Reclamação mesmo, Abel só tem dá falta de ciclovias na região, em compensação, é só elogios para a loja sombriense Mattric Sports, que organiza diversas atividades de pedal e corrida em toda a região.

Relacionados

Esportes

Domingo tem II Remada Ecológica

II Remada Ecológica Rio Araranguá iniciará às 9 horas

Esportes

Sábado tem Torneio Municipal de Pesca

Interessados ainda podem se inscrever no departamento de esportes

Esportes

Uma história de luta e determinação

Lutadora de taekwondo sombriense lidera o ranking estadual e nacional...

Mapa de Editorias