Polícia     16 de maio de 2017 22:12
Autor: Gislaine Fontoura
Araranguá

Homicídio choca Arroio do Silva

Uma mulher, de 21 anos, foi morta a facadas, quando tomava banho para ir à faculdade. Assassino foi preso e confessou outro homicídio


Tragédia, horror, absurdo. É difícil encontrar uma única palavra para descrever o que aconteceu no final da tarde de hoje, em Balneário Arroio do Silva, onde um assassino estava à solta. Por volta das 17 horas, a Polícia Militar foi acionada porque uma residência estava sendo arrombada no bairro Erechim. Com a movimentação, o ladrão fugiu sem levar nada e cerca de meia hora depois invadiu outra casa, situada à rua Guilherme Becker, no bairro Erechin, onde encontrou Francine da Silva Peres, de 21 anos, entrando para o banho. Ela foi atacada a facadas pelo bandido dentro do banheiro, que após matá-la revirou toda a casa, em busca de pertences para roubar.
Em seguida chegaram na residência, uma tia e uma prima de Francine, que também foram rendidas. O ladrão mandou que elas ficassem quietas e fugiu pouco depois. Bastante abaladas, elas contaram que ficaram apavoradas, as duas trancaram a porta da residência e só então perceberam que havia sangue no chão. Lembrando que Francine poderia estar em casa, procuraram no banheiro e a encontraram morta, com golpes de faca.
Muitos populares acompanharam o serviço das Polícias Civil e Militar, do Instituto Geral de Perícias (IGP) e do Instituto Médico Legal (IML), em frente à casa da tia de Francine, perplexos com o que aconteceu. Chorando muito e inconsolável, uma amiga de Francine conversou com a reportagem e contou que a vítima morava com a mãe e um filho, de dois anos, no bairro Areias Brancas e que trabalhava no bairro Erechim, próximo à casa da tia. Por isto, todo dia, depois do serviço, tomava banho na casa onde foi assassinada, para depois ir para a faculdade de Fisioterapia, em Criciúma.
Na fuga, o assassino deixou uma bicicleta na casa onde matou Francine, militares do Arroio haviam visto o marginal, com a mesma bicicleta de manhã e lembraram-se dele, a PM saiu no encalço e prendeu o assassino pouco depois. Márcio dos Santos Salgado, de 34 anos, foi encontrado na Vila Isabel, com a camiseta coberta de sangue e a faca usada no crime na cintura. Ele é natural do Rio Grande do Sul e tem passagens criminais naquele estado.
Levado à Central de Plantão Policial (CPP), o que já era uma história de loucura e crueldade, ficou pior. Em depoimento ao delegado Marlon Bosse, o assassino contou que dias antes já tinha matado uma pessoa no Arroio do Silva. Os policiais civis, coordenados pelos delegados Marlon Bosse, Lucas Fernandes da Rosa e Vandilson Moreira da Silva, foram ao local indicado por ele e em uma casa, em cima da cama, encontraram o corpo de Joelcio João Inácio, de 50 anos, vulgo Neném Sem Perna, que também é conhecido da polícia, com passagens por furto e uso de drogas. Ao lado do corpo de Neném Sem Perna foi encontrada uma faca, provavelmente utilizada para matá-lo, novamente IML e IGP foram acionados e o delegado Marlon seguiu para a CPP, para ouvir o homicida e as testemunhas do homicídio de Francine.

Relacionados

Polícia

Polícia vistoria bares e fecha boate

Estabelecimento estava funcionando sem o devido alvará desde 2014

Polícia

Foragido de São Paulo é preso em Arroio do Silva

Investigação da Delegacia de Polícia de Arroio do Silva culminou...

Polícia

Chuva forte e três acidentes

Fim da tarde de sexta-feira registrou três acidentes, dois com...

Mapa de Editorias