Polícia     16 de maio de 2017 22:12
Autor: Gislaine Fontoura
Araranguá

Homicídio choca Arroio do Silva

Uma mulher, de 21 anos, foi morta a facadas, quando tomava banho para ir à faculdade. Assassino foi preso e confessou outro homicídio


Tragédia, horror, absurdo. É difícil encontrar uma única palavra para descrever o que aconteceu no final da tarde de hoje, em Balneário Arroio do Silva, onde um assassino estava à solta. Por volta das 17 horas, a Polícia Militar foi acionada porque uma residência estava sendo arrombada no bairro Erechim. Com a movimentação, o ladrão fugiu sem levar nada e cerca de meia hora depois invadiu outra casa, situada à rua Guilherme Becker, no bairro Erechin, onde encontrou Francine da Silva Peres, de 21 anos, entrando para o banho. Ela foi atacada a facadas pelo bandido dentro do banheiro, que após matá-la revirou toda a casa, em busca de pertences para roubar.
Em seguida chegaram na residência, uma tia e uma prima de Francine, que também foram rendidas. O ladrão mandou que elas ficassem quietas e fugiu pouco depois. Bastante abaladas, elas contaram que ficaram apavoradas, as duas trancaram a porta da residência e só então perceberam que havia sangue no chão. Lembrando que Francine poderia estar em casa, procuraram no banheiro e a encontraram morta, com golpes de faca.
Muitos populares acompanharam o serviço das Polícias Civil e Militar, do Instituto Geral de Perícias (IGP) e do Instituto Médico Legal (IML), em frente à casa da tia de Francine, perplexos com o que aconteceu. Chorando muito e inconsolável, uma amiga de Francine conversou com a reportagem e contou que a vítima morava com a mãe e um filho, de dois anos, no bairro Areias Brancas e que trabalhava no bairro Erechim, próximo à casa da tia. Por isto, todo dia, depois do serviço, tomava banho na casa onde foi assassinada, para depois ir para a faculdade de Fisioterapia, em Criciúma.
Na fuga, o assassino deixou uma bicicleta na casa onde matou Francine, militares do Arroio haviam visto o marginal, com a mesma bicicleta de manhã e lembraram-se dele, a PM saiu no encalço e prendeu o assassino pouco depois. Márcio dos Santos Salgado, de 34 anos, foi encontrado na Vila Isabel, com a camiseta coberta de sangue e a faca usada no crime na cintura. Ele é natural do Rio Grande do Sul e tem passagens criminais naquele estado.
Levado à Central de Plantão Policial (CPP), o que já era uma história de loucura e crueldade, ficou pior. Em depoimento ao delegado Marlon Bosse, o assassino contou que dias antes já tinha matado uma pessoa no Arroio do Silva. Os policiais civis, coordenados pelos delegados Marlon Bosse, Lucas Fernandes da Rosa e Vandilson Moreira da Silva, foram ao local indicado por ele e em uma casa, em cima da cama, encontraram o corpo de Joelcio João Inácio, de 50 anos, vulgo Neném Sem Perna, que também é conhecido da polícia, com passagens por furto e uso de drogas. Ao lado do corpo de Neném Sem Perna foi encontrada uma faca, provavelmente utilizada para matá-lo, novamente IML e IGP foram acionados e o delegado Marlon seguiu para a CPP, para ouvir o homicida e as testemunhas do homicídio de Francine.

Relacionados

Polícia

Mulher é presa por tráfico, em operação da...

Outra grande operação policial, coordenada pela DIC, reuniu...

Polícia

PM prende dois após perseguição

Dupla tentou fugir da polícia e foi presa com quatro buchas de...

Polícia

PM prende dupla em Operação Cerco

Dois homens, com mandado de prisão em aberto, foram presos pelos...

Polícia

Operação Cartas na Mesa tem prisões...

GAECO prendeu preventivamente um empresário do ramo imobiliário e o...

Mapa de Editorias