Polícia     10 de dezembro de 2017 13:54
Autor: Gislaine Fontoura
Arroio do Silva

Polícia procura suspeito de assassinatos do fim de semana

Marcos Antônio de Lima Manoel, mais conhecido como Boca, é principal suspeito de ter assassinado Adriana e Luiz Henrique, em Arroio do Silva


A Polícia Civil de Araranguá divulgou o nome do principal suspeito de ter assassinado Adriana Francis Matiole, de 19 anos e Luiz Henrique Francisco Machado, também de 19 anos, na madrugada deste sábado, dia 9, em frente a um Centro de Eventos, na rodovia SC-447, na localidade de Lagoa da Serra, em Arroio do Silva.
De acordo com o delegado Vandilson Moreira da Silva, coordenador da 1ª Delegacia de Polícia de Araranguá e plantonista no dia dos assassinatos, o suspeito de ter cometido o crime é o ex-namorado de Adriana, Marcos Antônio de Lima Manoel, mais conhecido como Boca, de 21 anos de idade. Conforme apurado na investigação policial, Adriana estava grávida de dois meses e Marcos sabia da gravidez e não aceitava o filho, Adriana também viajaria para o exterior na próxima semana, dia 15 e o ex-namorado igualmente não aceitava a viagem e tinha ainda ciúmes de Luiz Henrique, amigo de Adriana.
Também, na manhã deste domingo, dia 10, as polícias Civil e Militar, em operação em conjunta, dando continuidade as diligências, à procura do suspeito de ter cometido o duplo homicídio, receberam informações de que o veículo utilizado por Marcos estava escondido atrás de uma residência, no bairro Jardim Operária, em Araranguá. De imediato, as forças de segurança organizaram três equipes, com aproximadamente 12 policiais civis e militares e, coordenados pelos delegados Vandilson e pelo capitão Ulisses, da PM de Araranguá, foram até a residência alvo da denúncia e encontraram a Ford Eco Sport, de cor prata, utilizada para dar fuga a Marcos. A camionete estava com o pneu lateral esquerdo estourado, com sinais de ter rodado vários quilômetros naquele estado.
As diligências continuam a procura do suspeito e quem tiver informações do paradeiro de Marcos deve ligar para o Disk Denúncia da Polícia Civil 181 ou para o telefone 197, também da PC, também pode enviar uma mensagem para o WhatsApp da PC (48) 9.8844-0011 ou ainda ligar para o telefone de emergência da Polícia Militar 190. Em qualquer um destes números, a denúncia é mantida em sigilo.

Relacionados

Mapa de Editorias