Geral     15 de maio de 2018 12:00
Araranguá

Profissionais são capacitados para instalação de redes de esgoto

Curso ocorreu no Samae


O Serviço Municipal de Água e Esgoto de Araranguá (Samae) realizou na última sexta-feira, dia 11, uma capacitação direcionada à instalação da rede residencial e industrial de esgoto. Participaram do curso dez profissionais – encanadores e pedreiros.
O diretor geral do Samae, José Hilson Sasso, abriu a capacitação falando da importância que os profissionais terão nesta fase da autarquia, isso por que cerca de 4 mil residências foram contempladas com a instalação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE I) no bairro Urussanguinha e ETE II na Vila São José. “Os profissionais que participaram da capacitação estão aptos a percorrer os bairros Urussanguinha, Alto Feliz, Centro, Parque Alvorada, Vila São José, Baixadinha e parte da Coloninha e oferecer seus serviços. Além disso, o nome de todos foi incluso em uma lista, que será disponibilizada nos guichês de atendimento do Samae para aqueles que procurarem o serviço”, explicou.
Sasso comentou que precisa dos profissionais para que o projeto das ETEs – que custou cerca de R$ 17 milhões – seja efetivado e que haja de fato o tratamento de esgoto. “Hoje o número de ligações está abaixo do esperado, e com essa capacitação esperamos que as pessoas se conscientizem e procurem um profissional para fazer a ligação. É uma questão de saúde pública e de cuidado com o Meio Ambiente”, disse.
A cobrança da tarifa do esgoto está sendo estudada junto a Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc), que vai também acompanhar, fiscalizar e dar suporte de como se deve trabalhar na cobrança da tarifa. Existe a Lei, que diz que onde há rede de esgoto deve ser cobrado, é um serviço que o Samae vai prestar à população, e as residências contempladas precisam fazer a ligação, pois serão cobradas igual, fazendo ou não a ligação.

Capacitação
A capacitação foi realizada pela engenheira da empresa Habitark Gabriela Kuehn e pelo engenheiro sanitarista do Samae, Everson Casagrande. Foi repassado aos profissionais como foi construída a rede na frente das residências e como eles devem proceder para fazer a ligação. Após a teoria, eles viram na prática como fazer, isso por que o engenheiro fez uma espécie de maquete em tamanho real, mostrando a todos como realizar a ligação. Todos interagiram, fizeram perguntas e tiraram dúvidas. “Agora estes dez profissionais estão aptos e podem oferecer seus serviços à comunidade. E nós enquanto gestores públicos ficamos satisfeitos em poder capacitar e proporcionar uma nova fonte de renda a estes profissionais”, finalizou o diretor Sasso.

Relacionados

Geral

Rotary irá distribuir bolsas de estudo

Interessados podem procurar membros do Rotary ou a página do clube...

Geral

Gaivota terá Horta Comunitária

Projeto é uma iniciativa do Departamento de Cultura, em parceria com...

Mapa de Editorias