Geral     14 de novembro de 2017 14:03
Autor: Aline Bauer
Sombrio

Psicóloga fala de depressão em adolescentes


Tem-se observado muito o crescimento de adolescentes nos consultórios de psicologia e psiquiatria. São casos de depressão, bipolaridade, baixa estima e muitas dúvidas, que têm levado um público cada vez mais jovens aos divãs dos psicólogos. Muitos acreditam que a causa de tantos transtornos nessa fase da vida seja por conta do excesso de informação, ou de experiências adultas que acontecem precocemente, ou até mesmo por causa do consumismo. Para falar sobre o assunto, entrevistamos a psicóloga da saúde mental de Sombrio, Eliza Policarpo, que apontou o que pode realmente ser um problema e quando a depressão pode ser apenas os confusos sentimentos que afloram na entrada da fase adulta. Acompanhe.

Você acha que o excesso de conectividade por conta da internet pode causar depressão?

Não, necessariamente. Pode contribuir, claro, para que haja o desenvolvimento dessa depressão se a pessoa que usa a internet busca por assuntos que o deixem ainda mais deprimido. É uma ferramenta que pode ampliar o problema.

Qual a principal causa de depressão nessa fase da vida?

Muitas vezes a causa é a correria do dia-a-dia, a dificuldade de se ter um lugar na sociedade, a busca por uma profissão, a exigência por uma formação. Enfim, há uma mudança muito grande na sociedade e no mercado de trabalho. Antes se fazia um ensino médio ou um técnico e já se conseguia um trabalho. Hoje é preciso uma faculdade, uma pós, um doutorado, isso exige mais das pessoas. Há também, a questão do consumismo, onde se procura sempre a melhor casa, o melhor carro. Isso nos move, na verdade, mas é preciso limites.

Esse consumismo adoece psicologicamente as novas gerações?

Dependendo de como a pessoa lida com isso, sim. Por um lado, todo esse desenvolvimento é bom, por que há mais conectividade, mais facilidade na comunicação. No entanto, isso também gera uma insegurança.

A adolescência por si só já é um momento complicado. Como cuidar para que isso não se torne uma depressão?

Os adolescentes buscam mais os pares, aqueles que se entendem melhor, que estão passando pela mesma fase. Ou os próprios pais, que às vezes acham que aquilo é besteira, que vai passar, que não ouvem. Quando os adolescentes não encontram com quem contar, passar por essa fase sozinho é mais difícil.

Um adolescente depressivo tende a ser um adulto depressivo?

Esses sentimentos fazem parte desta fase. O que vemos hoje em dia é que a maioria das pessoas passam por coisas normais da vida e, por causa da internet, acabam dramatizando isso. Se alguém pesquisar o que sente na internet, vai encontrar uma série de transtornos que correspondem com esses sintomas. Nós não temos uma epidemia de pessoas com problemas, mas uma epidemia de diagnósticos.

Quando os sentimentos da adolescência passam a ser uma depressão?

Depende de como o adolescente lida com isso. Mas nos preocupamos mais quando não há um apoio familiar, quando o adolescente não participa de atividades familiares, se isola muito, não tem amigos, fica só em casa. Bem, é preciso cuidado.

Mapa de Editorias