Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Sant' Helena Coelho é bacharel em Comunicação Social, com especialização em Jornalismo. Também é bacharel em Psicologia e bacharel em Ciências Políticas. Tem MBA em Jornalismo Digital e em Administração e Marketing. Em 1990 fundou o Jornal Correio do Sul, assim como foi um dos fundadores da Rádio 93 FM em 2010. Atua também como produtor cultural e escritor.

10/12/2018 00:57

Rolando Christian Coelho, 10/12/2018


Sorte de Ricardo Guidi mudou de lado nos acréscimos do jogo / /

Depois de ter sido beneficiado com uma série de acontecimentos correlatos, que acabaram lhe assegurando a conquista de uma cadeira na Câmara Federal neste ano, deputado estadual Ricardo Guidi (PSD) sofreu seu primeiro revés efetivo. É que o Tribunal Regional Eleitoral, acatando recurso do Partido dos Trabalhadores, considerou válida a candidatura de Ivana Lais da Conceição (PT) à deputada federal. Ivana fez pouco menos de 500 votos no pleito de outubro deste ano, mas o suficiente para que o conjunto de candidatos a deputado federal pelo PT fizesse mais votos que a coligação pela qual Ricardo Guidi concorreu. Por conta disto, a vaga que pertencia a ele será ocupada pela deputada estadual, e deputada federal eleita, Ana Paula Lima (PT). Até então, os votos de Ivana Lais não haviam sido considerados por questões ligadas ao registro de sua candidatura. Basicamente, a candidata não havia entregue, em tempo hábil, toda a documentação necessária para que sua candidatura fosse registrada, o que aconteceu somente a posteriori. Ricardo Guidi entende que, como a regra do jogo foi descumprida, o PT não tem o direito de contar com os votos conquistados por Ivana. O PT, por sua vez, alega que não foi comunicado que estavam faltando documentos, e que, ao tomar ciência do fato, os providenciou.
Ricardo Guidi já está trabalhando no recurso para reverter a decisão do TRE/SC, que julgou por 3 votos a 2 procedente a reivindicação do PT.

Notas

Se for confirmada a posse da deputada estadual Ana Paula Lima (PT) na Câmara Federal, quem poderá voltar ao cenário político regional é o ex-prefeito de Araranguá, Sandro Maciel (PT), figura ligada ao grupo político da parlamentar. Sandro tem o caminho aberto para atuar como assessor de Ana Paula em nível regional, trabalhando pela reorganização do PT aqui no Extremo Sul. Neste momento, o partido está totalmente à deriva.

Prefeito de Turvo,
Tiago Zilli (MDB), inaugurou, no sábado, ciclovia construída às margens da SC 285. Obra foi realizada com recursos intermediados pelo deputado estadual Rodrigo Minotto (PDT), que esteve presente ao evento. Quem também participou do evento foi o ex-prefeito do município, Ronaldo Carlessi (MDB), que preferiu não falar com a imprensa sobre o assunto. “Meu mandato já terminou, estou aqui só como cidadão”, comentou Carlessi, aconselhando aos jornalistas presentes que entrevistassem Zilli.

Prefeito de Sombrio, Zênio Cardoso (MDB), diz que concessão do Samae à iniciativa privada é o único caminho para se solucionar a demanda pelo abastecimento de água, e, principalmente, a demanda relacionada à coleta e tratamento de esgoto do município nos próximos anos. “Simplesmente não existem recursos para os investimentos necessários. Para se ter uma ideia, não existe dinheiro nem mesmo para a manutenção daquilo que já está implantado, o que se dirá para as ampliações necessárias”, ressalta Zênio.

Prefeito de Meleiro, Eder Matos (PSB), que no sábado promoveu a entrega de 40 obras e ações da municipalidade à comunidade, ressaltou que pretende promover a pavimentação asfáltica de mais dez quilômetros de estradas, avenidas e ruas no próximo biênio, com recursos próprios. De acordo com ele, se forem conseguidos recursos extras, vindos do Estado, ou da União, a quantidade poderá aumentar significativamente. “Está cada vez mais difícil a conquista de recursos novos, mas não podemos perder a esperança de consegui-los”, comentou Eder.

Charge


07/12/2018 00:33

Rolando Christian Coelho, 07/12/2018


Livro caixa de 2018 fechou no vermelho para a política regional / /

Esfriado o reflexo do pleito estadual deste ano, partidos de nossa região começam a somar seus prós e contras. Por conta do resultado das urnas, a bem da verdade, os descontentamentos não são pequenos.
A eleição de Comandante Moisés (PSL) para governar o Estado, por si só, foi um balde de água fria nas siglas tradicionais que ninguém esperava. MDB, Progressistas, PSD, PT, PSDB, e seus asseclas, se engalfinharam por quatro anos, para depois ver o microscópico PSL ganhar o governo. As bancadas federais dos grandes partidos, em sua maioria, também sofreram um revés sem precedentes, e, neste sentido, soma-se a nós a região carbonífera. O Progressistas, que tem Jorge Boeira em Brasília, ficará sem ninguém, a exemplo do MDB, que também perderá o mandato de Ronaldo Benedet. Salvou-se Geovânia de Sá pelo PSDB, e surpreendeu Ricardo Guidi pelo PSD. Na onda da renovação, surgiu Daniel Freitas pelo PSL, que terá que terá que nos visitar, para que o conheçamos.
No que diz respeito à Assembleia Legislativa, a hecatombe foi maior ainda. Em que pese as duas dezenas de nomes próprios, nossa região elegeu apenas José Milton Scheffer (PP). O MDB chegou ao ponto de nem lançar candidato. Projetos bons do PSD e do PSL, em especial, naufragaram.
Principalmente para prefeitos e vereadores, 2019 será um ano para reconstruir parcerias, deixado-as cada vez mais suprapartidárias, para não corrermos o risco de voltarmos a ser colônia.


Notas

Prefeito de Meleiro, Eder Matos (PSB), fará a entrega, amanhã, às 11h, de 40 obras e ações a população, evento alusivo aos 57 anos de emancipação político-administrativa do município. Ato seguinte será servido um almoço a comunidade. No domingo os festejos continuam, com uma série de atividades ligadas ao período natalino. Neste sentido, no dia 23 as comemorações continuam.

Futuro governador, Comandante Moisés (PSL), anunciou que venderá os dois aviões que pertencem ao Governo do Estado, e que, de acordo com levantamento, geram uma despesa de R$ 10 mil por dia ao governo. Moisés disse que irá usar voos comerciais para seu deslocamento. Ainda que aparentemente nobre, medida parece pouco producente. Em princípio, nenhuma empresa que fatura R$ 24 bilhões por ano, como é o caso do governo catarinense, abriria mão de propiciar um deslocamento rápido a seu diretor, afinal de contas, é justamente a agilidade que garante o aumento de receita, e, também, a diminuição da despesa corporativa. Literalmente, o barato pode sair caro.

Presente no ato de inauguração da Policlínica de Araranguá, na terça-feira, prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB), causou certo constrangimento ao dizer que, se fosse prefeito em 2015, a obra conquistada pela Cidade das Avenidas teria ido para seu município. O tom da afirmação soou deselegante, principalmente por ter vindo de um chefe de executivo de um município que por tantos anos foi distrito de Araranguá.

Deputado estadual
Manoel Mota (MDB) diz que irá seguir orientação de seu partido, caso Comandante Moisés (PSL) mande para a Assembleia Legislativa projeto de reforma administrativa já nos primeiros dias de janeiro. O mandato de Mota termina no dia 31 do mês que vem, e os novos parlamentares só assumem no dia 1º de fevereiro. Se a reforma for votada em janeiro, serão os deputados eleitos em 2014 os responsáveis pela aprovação ou rejeição do projeto. De acordo com Mota, seu voto será o voto do MDB. “Terei só mais um mês de mandato. O que o partido decidir eu assino embaixo”, comentou.

Charge


06/12/2018 00:29

Rolando Christian Coelho, 06/12/2018


MDB do Extremo Sul precisa se posicionar a respeito de 2022 / /

Durante anos, diversas lideranças do MDB de nossa região solicitaram que o deputado estadual Manoel Mota (MDB) abrisse espaço para uma nova candidatura à Assembleia Legislativa aqui no Extremo Sul pelo partido. O parlamentar preferiu dar sequência a um projeto autoral, e, desde 1990, só sofreu com um adversário interno em 2006, quando o ex-prefeito de Sombrio, Aldair Kozuchovski, o Polaco, então filiado ao PMDB, também concorreu ao parlamento catarinense. Aquela, porém, não era uma candidatura partidária. Com o histórico de ter sido candidato a federal em 1998, Polaco percorreu o Estado tentando angariar votos junto a lideranças ligadas à agricultura e a etnia polonesa, deixando o Extremo Sul apenas como um dos tripés de seu projeto.

Neste ano, Mota anunciou o que se imagina ser sua aposentadoria enquanto candidato a estadual. Nitidamente, no entanto, o MDB demonstrou que não estava preparado para substituí-lo, tanto é verdade que ninguém se prontificou, efetivamente, a concorrer como candidato a deputado estadual em seu lugar.

Ainda que pareça cedo, o MDB precisa se posicionar em relação à 2022. O partido precisa parar de ventilar mil nomes e não lançar nenhum . Isto é prejudicial não só ao MDB, mas a nossa região como um todo, já tão carente de referenciais em nível estadual.


Notas

Supremo Tribunal Federal não acatou, ontem, recurso do deputado federal João Rodrigues (PSD), solicitando a nulidade de sua condenação por improbidade administrativa, enquanto prefeito em exercício de Pinhalzinho, na década de 1990. Com isto, Rodrigues permanece inelegível, o que garante a posse do deputado federal eleito Ricardo Guidi (PSD) na Câmara Federal, a partir de 1º de fevereiro. Na prática, a candidatura à reeleição de João Rodrigues, que recebeu mais de 68 mil votos neste ano, será tornada sem efeito.

Prefeito de Sombrio, Zênio Cardoso (MDB), em incursão por Brasília, se encontrou com o prefeito de Balneário Gaivota, Ronaldo Pereira da Silva (PP). Apertadas as mãos, ambos saíram batendo de porta em porta atrás de recursos. Ontem se encontraram com o senador Dário Berger (MDB), que tem fama de atender bem os chefes de executivo, sempre assegurando emendas parlamentares, ou carimbando algum recurso em Ministérios ou secretarias nacionais. “Sombrio e Gaivota são municípios irmãos, compartilham da mesma história. As diferenças partidárias não podem ser obstáculos para que consigamos conquistas para ambos”, ressaltou Zênio, com a concordância de Ronaldo.


Fundo Nacional
de Saúde fez repasse de recursos oriundos de emendas do deputado federal João Rodrigues (PSD) para 23 municípios de Santa Catarina. No total, foram repassados R$ 4 milhões, que serão destinados à compra de materiais de consumo para as unidades de saúde dos municípios. Em nossa região, foram beneficiados com a iniciativa do parlamentar, Balneário Arroio do Silva, Morro Grande e Santa Rosa do Sul, com R$ 200 mil cada, e Balneário Gaivota, com R$ 150 mil. Os três primeiros têm prefeitos do PSD de Rodrigues, e o último tem o vice-prefeito de seu partido.

Futuro governador, Comandante Moisés (PSL), pretende extinguir a Secretaria de Estado do Turismo em sua reforma administrativa. Se levar a intenção adiante, dará um tiro no pé com uma bola de canhão. Ainda que a tal Secretaria não tenha feito quase nada pelo Sul do Estado ao longo de sua existência, ela presta um relevante serviço ao trade do turismo catarinense. Na última alta temporada, Santa Catarina atraiu 2,5 milhões de turistas, que injetaram R$ 10,1 bilhões na economia do Estado. A título de comparação, somadas todas as suas receitas, nosso Estado irá arrecadar este ano R$ 24 bilhões. Sem suporte institucional, dificilmente os números relativos ao turismo seriam alcançados.

Charge


05/12/2018 00:35

Rolando Christian Coelho, 05/12/2018


PSL terá que separar joio do trigo, para não ser mais uma onda / /

Presidente do PSL catarinense, Lucas Esmeraldino, tem feito questão de ressaltar que seu partido não é apenas uma onda, movida pelo efeito Bolsonaro. De acordo com ele, a sigla tem um sólido projeto para o Brasil, e, por consequência, para Santa Catarina. Percebe-se na fala de Esmeraldino a nítida preocupação em manter o PSL fora do balaio de gatos em que se transformou a política brasileira, marcada, especialmente nos últimos anos, por um escancarado toma lá, da cá.
A bem da verdade, caberá ao próprio PSL consolidar esta visão que, num primeiro momento, a maioria da população brasileira acreditou ser sincera. Do mesmo modo que cabe apenas ao velocista quebrar recordes, e ao boxeador derrubar seus adversários, caberá ao PSL provar que é diferente, e não a sociedade.
A sociedade está ai, posta como sempre, com seus milhões de defeitos, muitos deles sendo capitais para que a própria corrupção na política tenha chegado ao ponto em que chegou. Aos líderes do PSL competirá justamente quebrar estes paradigmas, mostrando que os caminhos a serem percorridos pela administração pública podem ser outros.
A grande vantagem do PSL parece consistir no fato de que, dificilmente, o poder público conseguirá chegar num buraco mais fundo do que chegou. A corrupção quebrou o Estado brasileiro. O Brasil é um país falido, tanto financeira, quanto moralmente. O PSL de Esmeraldino, de Comandante Moisés, e de Jair Bolsonaro, tem a chance de promover a refundação da política nacional. Para isto, não poderá se aliar às velhas raposas, tampouco se isolar de forma imatura, como fez Collor de Mello com seu PRN. Terá que ter maturidade para separar o joio do trigo, e trilhar pelo caminho do meio, com austeridade e, principalmente, com resultados efetivos. Até porque, falar, até papagaio fala.

Notas

Tudo pronto em Meleiro para a entrega de 40 obras e ações do prefeito Eder Matos (PSB), no próximo sábado, dia 8, em alusão ao aniversário de emancipação político-administrativa do município, que comemorará seus 57 anos de gestão própria neste ano. De acordo com o prefeito, os dois primeiros anos de seu mandato estão sendo marcados por obras estruturantes e investimentos visando a humanização de setores ligados a educação, saúde e bem estar social. “Estamos cumprindo nossa agenda de trabalho, e tranquilos quanto a continuidade dos compromissos assuntos junto a população nos próximos dois anos”, ressalta.

Vinte municípios do Sul do Estado, que possuem Samae, estão se unindo através do chamado sistema Cisam-Sul, um consórcio intermunicipal voltado à busca de soluções para as questões ligadas ao saneamento básico. A ideia é unir esforços para a montagem de uma central, equipada com modernos equipamentos, visando melhorar a gestão e, por derivação, a qualidade dos serviços prestados pelos Samaes do Sul do Estado. Prefeito de Praia Grande, Henrique Maciel (PSDB), tem sido um dos incentivadores da iniciativa, que, de acordo com ele, irá diminuir custos e maximizar a busca de soluções para problemas comuns.

Vereador araranguaense Neno Fontoura (PPS) diz que eleição para a presidência da Câmara Municipal, que acontece no próximo dia 19, já está definida na Cidade das Avenidas. De acordo com ele, o atual presidente, Daniel Viriato Afonso (PP), já conseguiu o apoio necessário para se manter no comando do legislativo. “A articulação para a criação de um grupo de oposição não avançou. Há um profundo desentendimento quanto a quem seria o nome para fazer frente ao projeto de Daniel, e isto acabou facilitando a consolidação do projeto dele, que deverá ser o vitorioso”, disse Neno.

Governador eleito, Comandante Moisés (PSL), confirmou durante coletiva, ontem à tarde, em Florianópolis, que as Agências de Desenvolvimento Regional serão mesmo extintas. Os funcionários efetivos, colocados a disposição das ADR’s, retomarão a seus postos de origem. Já os cargos comissionados serão exonerados. O desmonte desta estrutura acontecerá ao longo dos primeiros meses do ano, tomando-se o cuidado para que projetos em andamento, capitaneados por determinadas ADR’s, não sejam prejudicados. Em princípio, toda estrutura deverá estar desmontada até o final do primeiro semestre de 2019.

Charge

Carregar mais

Mapa de Editorias