Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Sant' Helena Coelho é bacharel em Comunicação Social, com especialização em Jornalismo. Também é bacharel em Psicologia e bacharel em Ciências Políticas. Tem MBA em Jornalismo Digital e em Administração e Marketing. Em 1990 fundou o Jornal Correio do Sul, assim como foi um dos fundadores da Rádio 93 FM em 2010. Atua também como produtor cultural e escritor.

18 de junho de 2018 19:42

Rolando Christian Coelho, 19/06/2018

Governador abriu mão de disputar à reeleição e irá apoiar o deputado federal Mauro Mariani, com quem rivalizava internamente.


Moreira não concorrerá e decepciona o MDB do Sul / /

Estava tudo encaminhado para que o governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) concorresse à reeleição. Depois de 24 anos na fila por uma chance real, finalmente era chegada a hora de Moreira fazer valer as condições políticas que construiu, para disputar a governadoria catarinense. O emedebista, no entanto, refutou esta possibilidade e manifestou, ontem, apoio incondicional à candidatura a governador do deputado federal Mauro Mariani (MDB), que representa a região Norte do Estado.
A frustração do MDB do Sul não poderia ser maior, até porque as lideranças do partido em nossa mesorregião foram instigadas a se manter mobilizadas com vistas à disputa deste ano. Tudo levava a crer que Moreira, de fato, iria bancar sua candidatura, o que, mais uma vez, acabou não acontecendo. Foi assim em 1994, quando ele abriu mão para Paulo Afonso Vieira (MDB), assim como em 2010, quando venceu as prévias do MDB, numa disputa contra Dário Berger, mas acabou apoiando a candidatura de Raimundo Colombo (PSD) ao governo.
Neste ano as coisas pareciam ser diferentes. Eduardo é efetivamente governador do Estado. Tem a caneta na mão, o que viabilizaria seu projeto. A fora isto, tem muito mais condições de trazer o PSDB para compor como seu vice do que Mauro Mariani. Em que pese suas vantagens no processo de escolha interna de seu partido, ele preferiu manifestar apoio a seu adversário, alegando incompatibilidade entre a condição de candidato e a de governador.
A decisão de Moreira praticamente sepulta, também, qualquer pretensão sua de algum dia ser eleito governador de Santa Catarina. Concorrendo ao governo em 2018, Mauro Mariani acaba assegurando para si a condição de uma nova candidatura em 2022, ganhando ou perdendo o pleito deste ano. Paralelo a isto, o eixo do MDB no Estado ficará desequilibrado. A partir de agora, ao contrário dos últimos 20 anos, a região Sul perderá muito de sua força dentro do MDB estadual.

Notas

Depois de ter lutado por vários anos contra uma grave enfermidade, faleceu ontem, aos 60 anos, a ex-presidenta da Câmara Municipal de Vereadores de Balneário Gaivota, Maria Aparecida Martins Colombo, a Cida Colombo (MDB). Enquanto vereadora, ela cumpriu dois mandatos, entre 2005 e 2012. Cida era esposa do ex-vereador sombriense Flávio Colombo (MDB).

Tudo se encaminha para que Araranguá tenha cinco candidatos a deputado estadual este ano. Além da já tradicional candidatura de Manoel Mota (MDB), estão encaminhadas as candidaturas de Rodrigo Turatti (PSL), Sayonara Pessoa de Araujo (PT), Aldo Apolinário (Podemos) e Evandro Scaine (PSD), que é de Arroio do Silva, mas terá seu maior colégio eleitoral na Cidade das Avenidas. Como já era de se esperar, as expectativas de votos de cada um, se somadas, supera em muito a quantidade de eleitores do município.

Secretário Executivo da Agência de Desenvolvimento Regional, Heriberto Afonso Schmidt, afirmou que governador Eduardo Moreira deverá cumprir roteiro aqui no Extremo Sul daqui a duas semanas. Como a agenda ainda não está definida, o nome dos municípios e a data exata não foram divulgados. Em princípio, sabe-se apenas que ele virá a São João do Sul.

Ex-presidente da Câmara Municipal de Araranguá, Rony da Silva, foi salvo pelo gongo. Ele tem atuado ao lado do deputado estadual Carlos Chiodini (MDB), que nutre a expectativa de ser candidato a federal no lugar de Mauro Mariani. Caso Mariani não conseguisse se encaixar na majoritária neste ano, voltaria a disputar a Câmara Federal, e Chiodini novamente disputaria a Assembleia Legislativa. Rony, no entanto, almeja trabalhar para Chiodini a federal e para Manoel Mota (MDB), que é seu padrinho político, a estadual. Com Mariani disputando o governo, tudo se resolveu.

Charge

Mais de Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Coelho

Desistência de Mota muda jogo político em nossa...

Parlamentar anunciou que apoiará Volnei Weber na disputa pela...

Rolando Christian Coelho

Líderes do Sul são bem mais racionais que...

Se dependesse dos princípios políticos do Sul do Estado,...

Rolando Christian Coelho

Mota convoca a imprensa e pode anunciar...

Coletiva acontece amanhã, às 10h, em sua residência, em...

Rolando Christian Coelho

Amin esconde o jogo e tudo permanece indefinido...

Líder progressista parece apostar suas fichas em uma aliança com o...

Mapa de Editorias