Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Sant' Helena Coelho é bacharel em Comunicação Social, com especialização em Jornalismo. Também é bacharel em Psicologia e bacharel em Ciências Políticas. Tem MBA em Jornalismo Digital e em Administração e Marketing. Em 1990 fundou o Jornal Correio do Sul, assim como foi um dos fundadores da Rádio 93 FM em 2010. Atua também como produtor cultural e escritor.

19 de julho de 2018 00:27

Rolando Christian Coelho, 19/07/2018

Parlamentar anunciou que apoiará Volnei Weber na disputa pela Assembleia Legislativa, e MDB ainda não sabe se lançará outro candidato a deputado estadual pelo Extremo Sul.


Desistência de Mota muda jogo político em nossa região / /

Suplente de deputado estadual Manoel Mota (MDB) anunciou ontem que não irá disputar novamente a Assembleia Legislativa. Desde 1990 ele vem sendo candidato a deputado estadual pelo Extremo Sul, tendo acumulado sete mandatos. Em 1990, 1994, 1998, 2006 e 2010 Mota se elegeu, ocupando sua legislatura por inteiro. Em 2002 e em 2014 ele amargou suplências, mas mesmo assim assumiu a quase totalidade do mandato, pois deputados que se elegeram foram elencados a outros postos, abrindo vaga para o parlamentar na Assembleia.
A situação de Manoel Mota em 2018, todavia, era bastante complicada. Ao longo dos últimos anos ele vinha perdendo apoios de forma sistemática aqui no Extremo Sul. Para se ter uma idéia, dos quatro prefeitos do MDB, três já haviam assumido compromisso com o deputado estadual Luiz Fernando Vampiro (MDB) para este ano.
A perda de apoios em nossa região fez Mota abrir novos mercados eleitorais, principalmente na região de Tubarão. O que parecia ser a tábua de salvação acabou sendo um tiro no pé. É que o então prefeito de São Ludgero, Volnei Weber (MDB), renunciou em abril a seu mandato para concorrer ao parlamento catarinense. Rapidamente, vários apoiadores de Mota na região de Tubarão acabaram convergindo para Volnei.
Com seu campo de atuação cada vez mais estreito, e não conseguindo manter uma sintonia fina com a gestão do governador Eduardo Moreira (MDB), Mota optou pelo bom senso. O parlamentar, no entanto, não anunciou sua saída da vida pública. Hipotecou apoio a candidatura de Volnei Weber e disse que continuará trabalhando atuando na política. Vale lembrar que nem só de eleição estadual vive o cenário eleitoral. Em 2020 termos eleições municipais e Mota é sempre um daqueles nomes lembrados para a disputa em Araranguá.
Há de se ressaltar que com a desistência de Mota, novas possibilidades podem se abrir no MDB de nossa região, tanto dentro como fora de seu partido. Internamente será natural a prospecção, ainda que a toque de caixa, de um outro nome que possa substituí-lo na disputa estadual deste ano. Fora do MDB, a desistência é muito benéfica para aqueles que postulam a Assembleia, principalmente os que tem forte base eleitoral em Araranguá.


Notas

Vereador sombriense Nego Gomes (MDB), que havia se lançado pré-candidato a deputado estadual em abril, diz que está totalmente fora do embate estadual deste ano. Mesmo com a desistência de Manoel Mota, o vereador diz que “não há mais tempo de se construir um novo projeto pelo MDB da região, no que diz respeito à disputa pela Assembleia”. Conforme Nego, Manoel Mota deveria ter anunciado que não concorreria mais a deputado a pelo menos 60 dias, dando tempo para que outro nome do MDB do Extremo Sul se preparasse.

Prefeito de São João do Sul, Moacir Teixeira, vai deixar o PSD e se filiar ao MDB amanhã, às 11h. O ato, que acontece na Sociedade Esportiva e Recreativa da cidade, contará com a presença dos ex-governadores Paulo Afonso Vieira (MDB) e Casildo Maldaner (MDB), além do pré-candidato a governador pelo MDB, Mauro Mariani. A filiação de Moacir ao MDB já estava acertada desde 2016, ano em que ele recebeu integral apoio do partido para disputar o executivo municipal. Na ocasião, o prefeito João Rubens dos Santos (MDB) abriu mão de disputar a reeleição para apoiar Moacir, que era seu vice.

Assessoria de Imprensa do senador Paulo Bauer (PSDB) entra em contato para enfatizar que o parlamentar não está insistindo na tese de candidatura própria do partido, como ressaltei ontem. “Essa possibilidade foi sugerida por setores da militância, algo natural, legítimo e válido. O senador Paulo Bauer, pré-candidato do PSDB ao governo, defende que: se existirem quatro ou cinco candidaturas, como o cenário político momentâneo de Santa Catarina sugere que possam ocorrer, aí sim o PSDB tem total condição de se lançar em chapa pura”, ressalta a assessoria.

Coordenador Regional do MDB, Heriberto Afonso Schmidt, diz que não sabe ainda se seu partido terá candidato a deputado estadual pela nossa região. Em princípio, a desistência de Manoel Mota (MDB), que não irá mais concorrer ao parlamento catarinense, não está ligada a nenhuma estratégia do partido em nível regional, muito pelo contrário. A bem da verdade, Mota tomou uma decisão pessoal, sem consultar as lideranças regionais do MDB, que, grosso modo, foi pega de surpresa por seu anúncio. “Vamos conversar com prefeitos, vices, vereadores e outras lideranças para vermos qual caminho tomar”, comentou Heriberto.

Charge

Mais de Rolando Christian Coelho

Rolando Christian Coelho

Scaini tem até hoje à tarde para registrar...

PSD não registrou candidatura do ex-prefeito de Balneário Arroio do...

Rolando Christian Coelho

MDB terá que ir para o tudo ou nada no primeiro...

Em havendo segundo turno em Santa Catarina, partido terá muita...

Rolando Christian Coelho

Campanha pode começar de forma oficial amanhã

Registros de candidaturas precisam ser oficializadas até esta...

Rolando Christian Coelho

Leodegar deverá concorrer a federal no lugar de...

Ex-deputado federal sulista diz que suas chances de concorrer à...

Mapa de Editorias