Variedades

17/06/2017 18:00

Dose dupla: Ana Hickmann acerta com looks de frio e calor


Faça frio ou calor, Ana Hickmann não deixa a elegância de lado.Nesta terça-feira (13), a apresentadora lançou a coleção Alegria Latina, de sua própria marca, a Ana Hickmann Colletion, com cores fortes para o verão, como o vermelho. No domingo, apostou na combinação mais do que básica: calça, bota e jaqueta preta com blusa branca. Confira detalhes dos looks e se inspire.

Ana Hickmann em dois looks
 
Ana Hickmann em dois looks

Foto: Leo Franco/Thiago Duran / AgNews

Apresentadora aposta em preto e branco
 
Apresentadora aposta em preto e branco

Foto: Thiago Duran / AgNews

O look básico e casual é necessário para qualquer mulher que não quer se preocupar com muitos detalhes, mas prima pelo bom gosto. E não tem como errar.

#Ficaadica1: A combinação do preto e branco é imbatível. E a jaqueta aberta na frente cria uma faixa vertical que ajuda a alongar a silhueta.

#Ficaadica2: Ana Hickmann não precisa, mas usar bota e calça comprida da mesma cor é ótimo para deixar as pernas mais longilíneas, pois não corta a visão.

Macacão vermelho para o verão
 
Macacão vermelho para o verão

Foto: Leo Franco / AgNews

O macacão vermelho tem vários elementos que ajudam a deixar a silhueta da mulher mais longilínea. Claro que no corpo de Ana Hickmann , esse efeito é mais evidente. Mas vamos a eles:

#Ficaadica3: Monocromia é um aliado e tanto para alongar o corpo, porque não há corte visual. A vantagem do vermelho é que combina com todos os tipos de pele.

#Ficaadica4: Decote em V é outro detalhe que mulher nenhuma deve esquecer quando que ter um efeito alongador no corpo.

#Ficaadica5: O macacão com pernas mais largas ajuda a equilibrar a silhueta de quem tem quadril mais largo, pois não cria o efeito de funil que as calças mais justas podem trazer.

Look de babados da coleção de verão
 
Look de babados da coleção de verão

Foto: Leo Franco / AgNews

Vestidos com babados também fazem parte da coleção Alegria Latina, de Ana Hickmann. É tendência em alta, que promete ficar para a primavera-verão. O corte mais ajustado é pensado para valorizar as curvas femininas..

#Ficaadica6: Se a mulher tiver seios fartos é melhor evitar babados na região, para não ficar muito evidente.

#Ficaadica7: O contrário é verdadeiro. Se a mulher tiver pouco busto e muito quadril, por exemplo, babados na região do colo deixam o visual mais equilibrado.

Vestido (R$ 750)  e macacão (R$ 489)  da coleção Alegria Latina, de Ana Hickmann (Fotos: Divulgação)
 
Vestido (R$ 750) e macacão (R$ 489) da coleção Alegria Latina, de Ana Hickmann (Fotos: Divulgação)

Foto: Divulgação

A coleção

A nova coleção de Ana Hickmann aposta no sangue caliente da mulher latina e traz várias estampas com nomes de lugares como Bogotá (rosa colombiana), Cartagena (arquitetura colorida), Rio (praias), Buenos Aires (tango) entre outras. Babados também fazem parte da coleção, assim como bordados, tramas, texturas e aplicações. “Alegria Latina nasceu da vontade de mostrar o que o nosso povo tem de melhor: felicidade e alegria de viver”, disse Ana Hickmann no material de divulgação.

 

12/06/2017 14:00

Um namoro e muitos quilômetros rodados


Três mulheres e um mesmo testemunho. Natália de Silva, Natália Martinello
e Rosane Machado de Andrade contam como fazem para manter um namoro à
distância. Todas moram a mais de 250 quilômetros de seus amados e já contabilizaram muitos quilômetros em aviões, ônibus ou carro para curtirem um fim de semana
romântico. A estudante Natália Martinello Grundler, de 26 anos, mora em Araranguá e namora há um ano e cinco meses com o engenheiro de produção Gustavo Moço Nascimento, 32, que mora em São Paulo, capital. Apesar dos 663 quilômetros que os separam, eles se veem de 10 em 10 dias. “Temos um cronograma sempre com uns 40 dias de antecedência de passagens compradas, então sabemos bem antes as datas de ir e vir, por ser de avião acaba não sendo tão exaustivo”, revela Natália.
O casal se conheceu através de amigos em comum em 2011, nesta época Gustavo
morou em Criciúma, onde Natália trabalhava. Em 2015 os dois se reaproximaram e
seguem juntos até hoje. Para matar a saudade, usam e abusam da tecnologia. “Nos
comunicamos todos os dias, principalmente pelo WhatsApp, enquanto ele está no
trabalho, já que usa celular corporativo e não pode ficar ligando, porém todos os dias
a noite é ligação. A tecnologia é nossa maior aliada”, conta a estudante.
Este ano, o jovem casal comemorou o Dia dos Namorados antecipado. “No dia
10, fomos em um casamento em Turvo, e no domingo de manhã ele já retornou para
São Paulo. Ano passado, que foi nosso primeiro Dia dos Namorados, fizemos uma
viagem para Brasília, eu não conhecia a cidade Natal dele e ele me presenteou assim”,
diz Natália. O relacionamento desde o começo foi à distância e Natália revela que a cada despedida a saudade aumenta. “No começo a gente acha que vai se acostumar, só que a despedida no aeroporto dói cada vez mais”, garante. Já a advogada e professora Rosane Machado de Andrade, de 51 anos,moradora de Criciúma, namora há sete
anos com o técnico em informática Marco Aurélio Rodrigues, 49, que reside em Porto Alegre, há mais de 250 quilômetros de distância. Para matarem a saudade quando
estão longe um do outro, os dois usam o Skipe, e costumam se ver nos feriados ou
quando a saudade aperta. Rosane e Saponildo, apelido que ela deu ao namorado, se
conheceram através da extinta rede social Orkut e após um mês de conversas pela internet, a advogada foi até o estado vizinho conhecer o amado e o romance não acabou mais. “Nunca contabilizamos os quilômetros rodados, mas acho que já somos donos de
algumas poltronas de ônibus da Eucatur, afinal sete anos, não são sete dias”, brinca Rosane, que acredita que o casal ter a vida independente é um dos ingredientes para a relação dar certo. A professora de dança, educação física e máster coach, Natália Silva, de 32 anos, mora em Araranguá e o amado, Paulo Alexandre,36, é colaborador do setor de Educação e Cultura do Hospital Infantil Pequeno Príncipe de Curitiba, no Paraná. Eles moram há pouco mais de 500 quilômetros longe um do outro e costumam se ver de 15 em 15 dias. Os dois conversam três ou quatro dias por semana e cada conversa dura cerca de uma hora. “Por WhatsApp conversamos pouco, quando a gente se liga, conversa bastante, tem bastante novidade e é bem gostoso”, fala. Eles estão namorando há um ano e ela foi pedida em namoro no Dia dos Namorados do ano passado, na paradisíaca praia de Morro dos Conventos.


12/06/2017 13:00

Amor para toda a vida


Muitas mulheres passam boa parte da vida ao lado de um homem e nunca recebem
dele uma única flor que seja. Outras, sabem que são amadas não somente por palavras,
mas também por pequenos gestos. Dona Elvira Cardoso Scheffer, de 81 anos, é uma
dessas sortudas. No dia do seu aniversário e em outras datas especiais, ela é presenteada pelo marido, Antônio João Scheffer,82, com quem é casada há 61 anos. “Ele sempre me dá flores”, conta dona Elvira. Não é só esta atitude que mostra o bom relacionamento do casal. Os dois garantem que nunca tiveram uma briga séria e que os quatro filhos, 11 netos e três bisnetos jamais presenciaram uma discussão mais acalorada entre eles. Os períodos de separação também foram poucos, e motivados somente pelo trabalho. Com os filhos ainda pequenos, seu Antônio, que tinha um
comércio, arrumou um serviço extra para dar conta das despesas. Como representante
comercial, passava cerca de 15 dias fora de casa, enquanto a mulher e o filho mais velho
tomavam conta da loja. Depois que deixou o emprego, os dois não passaram uma noite
sequer longe um do outro. “Nestes 61 anos, passamos por alegrias e tristezas, altos
e baixos, mas sempre juntos, com muito companheirismo, até hoje fazemos tudo juntos, um não sai sem o outro”, contam. A receita para tanta harmonia é bem conhecida, embora seja pouco seguida pelos jovens. “Hoje um casal envelhecer junto é um acontecimento” reconhece dona  Elvira. Seu Antônio acrescenta que quem quiser chegar a isto basta ter amor, respeito, fidelidade e companheirismo. Ele e dona Elvira casaram em 28 de junho de 1956, e namoraram quase cinco anos antes disso, portanto, são 65 anos de convivência. É a prova de que histórias que terminam com ‘e eles foram felizes para sempre’ existem na vida real.


10/06/2017 18:00

Meia+sandália: 6 dicas para usar a dupla como Marquezine


A atriz Bruna Marquezine chamou a atenção na última semana ao usar meias soquetes com sandálias. Causou estranheza em muita gente, mas a tendência não é nova. Já está nas passarelas há várias temporadas e nas fotos de fashionistas mundo afora. Celebridades internacionais também usam a combinação em tapetes vermelhos, como no último Festival de Cinema de Cannes, em maio, no qual a modelo Kendall Jenner, irmã de Kim kardashian, apareceu com um vestido esvoaçante, com sandálias e… meias soquetes quase transparentes.

Por aqui, passarelas do SPFW como Reinaldo Lourenço , GIG Couture e Vitorino Campos, para citar algumas, mostraram versões de looks composto pela dobradinha meia+sandália. E podem escrever: vai pegar. Assim como pegou no final dos anos 70, quando a icônica meia soquete listrada com lurex era usada com sandália de salto alto na abertura da novela Dancin’Days, estrelada por Sonia Braga, em plena era disco. Criada por Marília Carneiro, figurinista da Globo, a meia virou febre no Brasil. Quase 30 anos depois, volta a ser fashion.

Meia de lurex e sandália, na abertura da novela "Dancing Days"
Meia de lurex e sandália, na abertura da novela “Dancing Days”

Foto: Rede Globo/Reprodução / Elas no Tapete Vermelho

O acessório vem para dar um ar cool e despojado a peças mais sofisticadas. A produção toda, principalmente para festas, precisa ter também um toque de ousadia, como fez a stylist Patricia Zuffa ao vestir Bruna Marquezine. O vestido Versace tinha decote e fenda profunda, que poderia até ficar normalzinho se a atriz vestisse com um escarpim ou sandália apenas. As meias Wolford finalizaram com um toque fashion o look da garota.

Quer usar? Então anote alguns detalhes.

#Ficaadica1: Sinta-se segura com o look. Se não combinar com seu estilo, esqueça as meias soquetes.

Calçado pesado com tiras e tricô de lurex, da Gig Couture, desfilada no SPFW
 
Calçado pesado com tiras e tricô de lurex, da Gig Couture, desfilada no SPFW

Foto: Francisco Cepeda / AgNews

#Ficaadica2: É possível fazer combinações de meia+sandália em diversos tipos de looks, como esportivos ou informais. As sandálias podem ser mais pesadas, como as de salto plataforma ou de tiras e saltos grossos.

#Ficaadica3: Se quiser que a meia seja apenas um detalhe no look, opte pelas transparentes. Vale um pouquinho de brilho e com a cor que combine com a sandália.

#Ficaadica4: Se o objetivo é que a meia apareça bem, a aposta pode ser a de lurex ou de cores fortes. Há também opções estampadas.

Vitorino Campos propôs meias-calças lisas e estampadas
 
Vitorino Campos propôs meias-calças lisas e estampadas

Foto: Francisco Cepeda / AgNews

#Ficaadica5: Nem só as meias soquetes entram nas tendências. As meias-calças também fazem par com sandálias, de acordo com algumas passarelas. Até meias brancas podem ser vistas nas produções.

Reinaldo Lourenço trouxe para sua passarela de outono-inverno a tendência das meias com sandálias
 
Reinaldo Lourenço trouxe para sua passarela de outono-inverno a tendência das meias com sandálias

Foto: Francisco Cepeda / AgNews

#Ficadica6 : Lembre-se de que a meia soquete pode ter o mesmo efeito de uma ankle boot, formando uma linha horizontal e cortando a silhueta, achatando-a. Se você não tem pernas longas, pense duas vezes antes de usar.

Carregar mais

Mapa de Editorias